Foto mostra lixo vindo do mar coletado na areia da praia de Botafogo (Fernando Frazão/Agência Brasil)
via Agência Brasil

Uma pesquisa realizada pelo Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais) mostrou que 70% dos resíduos encontrados nos mares brasileiros são de plástico.

A pesquisa faz parte do projeto Lixo Fora D’Água, da Abrelpe, iniciado em 2018. De acordo com o estudo divulgado quinta-feira (25), o isopor ocupa a segunda posição como resíduo mais presente, com participação de 10%.

Além da presença dos resíduos nos mares, o levantamento indicou que os resíduos coletados nas orlas das praias têm cerca de 10% de sua origem in loco, ou seja, nas próprias praias e os 90% restantes, são provenientes de outras áreas urbanas.

“Constatamos que os resíduos no mar são predominantemente itens de consumo domiciliar. E os fragmentos de plástico e isopor deteriorados, por exemplo, indicam origem distante da praia”, destaca o diretor presidente da Abrelpe, Carlos Silva Filho.

Ainda de acordo com a pesquisa, em 2020 houve uma queda drástica da presença de tens como bitucas de cigarro, canudos e copos descartáveis no mar. Entretanto, itens como tampinhas e lacres de garrafas plásticas continuaram a ser encontrados com frequência.

Outros materiais também chamaram atenção, como sacolas plásticas de comércios e supermercados, hastes flexíveis, garrafas PETs, isopor, calçados e até assentos de vaso sanitário.

Publicidade - Anuncie aqui