A pedido | Poesia em homenagem a Itapira

Já falecido, 'Fone' deixou bela obra poética em homenagem à terra natal, que agora é revelada pelo Itapira News a pedido da família (Divulgação)
Já falecido, ‘Fone’ deixou bela obra poética em homenagem à terra natal, que agora é revelada pelo Itapira News a pedido da família (Divulgação)

Homenagem de um itapirense que, devido às circunstâncias da vida, deixou sua terra natal para alcançar um de seus grandes objetivos, tornando-se médico.

Levou consigo na alma as lembranças que vivenciou em sua cidade querida, Itapira.

Eis aqui um pouco de muitas de suas lembranças que Dr. S. Alberto Sartori (mais conhecido como Fone) carrega na alma por toda a eternidade…

Querido irmão, que Deus continue iluminando seu caminho, pois mesmo desencarnado a vida continua. Gratidão a Deus pelo vínculo e pelo amor que nos une eternamente! (Flávia Maria Sartori)

***

“Mini – Paraíso
Minha Querida Itapira
Reminiscências

(por S. Alberto Sartori, in memoriam)

Oh que saudades que eu tenho!
Minha infância – arte e engenho
Peladas na chuva e cansaço
Piscina do parque – campinho sanhaço!

Caetano Munhoz – Chico Rocha
Virgolino – Antonio Caio
No centro – A Banda da Tocha
Um bolero – Benê – Desmaio!

O primeiro terno
O footing na Praça!
Cecolim me desculpe
O terno é de graça?

A banda tocando
Uma alegre retreta
Amanhã vai ter jogo
Capivara e Pereta!

Carnaval lá no Clube
Um baile em Lindóia
Forró no Barão
E tudo era embalo

Bailinho na Cleusa
O Roberto e a Ivone
A Mara e a Maria
Profunda poesia

O bloco na rua
A India à cavalo
O corso na Praça
La vem Zé Candóia!

Os banhos de rio
Mergulho da ponte
Meu pai não sabia
Mamãe, não lhe conte!

Se não apanhava
Cuidado com as pedras,
Enchente “das bravas”

Por perto da Onze
Corria pra casa
Uniforme e Ginásio,
O Sarkis apitava.

Primeira bola – A bola de meia!
Esportiva – Rio branco e Usina.
Campo do Paulista – Campo da Cadeia
Butafava – Iquinho – Capota e Pereta

Os astros da bola.
A fuga no Parque
Barizon e Bellini
O Plínio, o Tongo e o Naite

Primeiros amores – ciúmes – temores
Veva – Maria Antônia e a Vera
Magui – Pepenha – Terezinha
Minhas doces Quimeras
Tremores nas pernas
Mauro Cintra – uma fera!

Rua da Estação, a casa da Sóia
Conversas mal feitas
Olhando as meninas
Da gráfica do Freitas

O colégio das freiras – A Dona Clarisse
O Júlio Mesquita – Fenízio Marchini
Primeiros estudos – A base da vida
Estudos com fé – saber e meiguice!

Oh! Que saudade que eu tenho!
Do misto quente do Bar Central
Do Paratodos, namoro e amendoim
Da prosa e cerveja, lá do Baldassim

Do Chico Mamá e do Cid
Música – violão e arte
Madrugadas na rua
Serenatas no Parque.

O tempo não para
Caminha pra frente
E és tu, Itapira
Que anima a gente.

Regar as raízes
Em seus vários matizes
Português, espanhol, italiano
Bola de meia, bola de pano
Obrigado Itapira
Arte e Engenho
Oh! Que saudades que eu tenho!!!”

(Fone)