Mulher de 61 anos apresentou sintomas em janeiro, manteve isolamento e, segundo a prefeitura, está bem; homem morreu depois de ser internado em UTI de Mogi Guaçu.

A Prefeitura de Águas de Lindóia, no Circuito das Águas Paulista, confirmou que uma mulher de 61 anos, residente na cidade, testou positivo para a nova variante da Covid-19.

O diagnóstico ocorreu em janeiro, depois que ela hospedou um visitante de Manaus (AM). A informação foi confirmada nesta sexta-feira (12), um dia depois do secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmar que o Instituto o Instituto Adolfo Lutz havia identificado um caso da nova variante na região.

Segundo a prefeitura, o homem que ficou hospedado na casa dessa moradora apresentou sintomas da doença dois dias após chegar ao município. Posteriormente, foi transferido para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital particular em Mogi Guaçu, onde morreu.

A mulher e a filha hospedaram o visitante, que chegou no dia 1º de janeiro. Os sintomas teriam surgido no dia 3 e ele procurou atendimento somente no dia 10 com queixa de febre de 38ºc persistente há seis dias, tosse seca e respiração ofegante.

Ele foi liberado e orientado a manter o isolamento domiciliar e procurar o Pronto Atendimento para Covid-19 quando completassem 10 dias de sintomas, para que fosse submetido ao teste rápido.

O homem retornou então no dia 14 já com falta de ar e queda na saturação de oxigênio, sendo internado em uma unidade de suporte respiratório. Dois dias depois, com o quadro agravado, foi transferido para Mogi Guaçu, onde veio a óbito.

A prefeitura guaçuana, em nota enviada ao portal G1, não detalhou a data da morte e disse não ter a “confirmação de que o paciente tinha ou não uma variante da Covid-19″, mas destacou que fez alerta ao hospital de que o paciente era morador em Manaus e possivelmente infectado com a nova variante.

A mulher que contraiu a nova variante reside com a filha, mas somente ela apresentou os sintomas da doença e já está recuperada e fora do isolamento. O caso de Águas de Lindóia seria o primeiro de um morador do Estado de São Paulo identificado pelo Instituto Adolfo Lutz.

Publicidade - Anuncie aqui