Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) definiu a bandeira tarifária vermelha patamar 2, a mais alta, para dezembro, com custo de R$ 6,243 para cada 100 quilowatts hora consumidos.

A princípio, o órgão havia decidido manter a bandeira verde acionada de maio até 31 de dezembro deste ano, em razão da pandemia do coronavírus.

Mantenha-se bem informado: curta nossa página no Facebook, siga-nos no Instagram e também pelo Twitter

Porém, em reunião extraordinária na última segunda-feira (30), foi avaliado queda considerável no nível de armazenamento dos reservatórios das usinas hidrelétricas, ficando assim decidido retomar o uso das bandeiras tarifas.

O sistema de bandeiras tarifárias são uma forma de recompor os gastos extras com utilização de energias das usinas termelétricas e segunda a Aneel, não são um custo extra na conta, mas uma forma diferente de apresentar o valor inserido na conta.

As bandeiras tarifárias são impressas na conta de luz e divididas entre vermelha, amarela ou verde, indicando o custo da energia em razão das condições de geração.

A falta de chuva impacta diretamente nas bandeiras tarifas, como foi o caso deste final de ano, uma vez que, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios, sendo preciso recorrer às termelétricas, que são mais caras.

Publicidade - Anuncie aqui