Foto mostra fachada do antigo Grupo Escolar em Itapira (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e o Museu Histórico e Pedagógico de Itapira deram início ao processo de curadoria para uma exposição sobre os 80 anos do Instituto de Educação ‘Elvira Santos de Oliveira’ – popularmente chamado de IEESO.

A mostra será aberta no dia 21 de novembro deste ano, data do Jubileu de Carvalho da unidade hoje conhecida por Escola Estadual.

“Nossa proposta é falar sobre todo o contexto histórico de Itapira em 1939 e 1940, quando o Grupo Escolar chega até a cidade e a educação ainda era privilégio de poucos. Havia somente o Grupo Escolar ‘Júlio Mesquita’ e algumas outras pequenas escolas que hoje podemos comparar com as de Ensino Fundamental”, enfatiza o coordenador do Museu Éric Apolinário.

Criado através do Decreto Estadual Nº 10.709 no dia 21 de novembro de 1939, o Ginásio do Estado iniciou suas atividades em 16 de fevereiro de 1940 com sua primeira turma. Em seus primeiros, o IEESO funcionou no prédio onde hoje é a sede da Prefeitura de Itapira.

Em 1952, foi transferido para seu prédio definitivo, construído na Praça Mogi Mirim, na Santa Cruz, e em 6 de setembro de 1958 recebe a denominação de Instituto de Educação ‘Elvira Santos de Oliveira’.

Na última semana, o coordenador do Museu, o secretário municipal de Cultura e Turismo, Ricardo Pecego, e do diretor de Cultura, Ezequiel Barel Filho, estiveram na escola para o primeiro contato com a direção. A diretora Solange Simionatto recebeu o grupo e mostrou o arquivo histórico para a pesquisa.

“No acervo histórico do IEESO, tivemos acesso a todos os prontuários de todos os alunos, desde a primeira turma de 1940. Com material em mãos poderemos traçar uma trajetória interessantíssima sobre a educação em Itapira e a própria história do Ginásio do Estado, hoje Escola Estadual ‘Elvira Santos de Oliveira’”, diz Apolinário.

Conforme explica o coordenador o Museu, os próximos passos para a curadoria da exposição são de pesquisa, capacitação dos alunos e sensibilização da comunidade para coleta de itens históricos. “Além da capacitação de alunos para participarem ativamente do projeto, temos ao menos três meses de pesquisa intensa. Precisamos também da colaboração da comunidade, como ex-alunos e familiares de alunos primeiros anos do IEESO que nos ajudem na coleta de fotografias, documentos, relatos e depoimentos. Vamos fazer juntos uma exposição inesquecível sobre os 80 anos dessa escola”, finaliza Apolinário.