Antigo prédio de escola deverá sediar o Tiro de Guerra (Divulgação)
publicidade

O projeto de implantação do TG (Tiro de Guerra) em Itapira já definiu até mesmo o local que poderá servir de sede à unidade do Exército Brasileiro: o prédio que abrigava a escola ‘Izaura da Silva Vieira’.

O local fica na Rua Coronel Francisco Vieira, no Cubatão, e está obsoleto desde a mudança da escola para o novo prédio construído no Centro de Lazer ‘Hideraldo Luiz Bellini’.

As dependências, inclusive, já até mesmo passaram por vistoria feita por uma comitiva de militares na manhã desta terça-feira (14). Enquanto isso, o PL (Prrojeto de Lei) que autoriza a implantação do TG no município segue em tramitação na Câmara Municipal.

O texto passou em primeira votação na sessão da semana passada, motivando debates de vereadores contrários e favoráveis à proposta. Porém, com maioria no Legislativo e consequente certeza da aprovação do PL em segunda votação, a administração já dá andamentos práticos ao assunto.

Segundo a Prefeitura, a vistoria foi feita pelo Major Mário Henrique Madureira, chefe da STG (Sessão de Tiros de Guerras) do Estado de São Paulo.

A visita foi acompanhada do secretário municipal de Governo, Sandro Almeida, pelo secretário municipal de Defesa Social, Coronel Antônio José Rodrigues Gonçalves de Almeida, pelo comandante da GCM (Guarda Civil Municipal), Mirovaldo Farabello, e pelo coordenador da Defesa Civil, Ronaldo Ramos da Silva.

O secretário municipal de Obras e Planejamento, Antônio Carlos Andrigo Ferreira, também esteve presente. De acordo com Coronel Almeida, essa visita antecede outra reunião prevista para ocorrer na próxima semana entre a Secretaria Municipal de Obras e a equipe de engenharia e arquitetura da Sessão de Tiros de Guerra.

“O prédio atendeu às expectativas do Major e agora serão definidas algumas adaptações necessárias”, explicou o secretário. Somente após a aprovação do PL na Câmara é que a Prefeitura poderá dar continuidade ao processo de implantação do TG em Itapira.

A fase envolverá, por exemplo, o envio de toda documentação necessária ao Exército Brasileiro e posterior celebração de convênio entre as partes. Atualmente, o Estado de São Paulo possui 77 Tiros de Guerra – na região, cidades como Mogi Mirim e Mogi Guaçu já contam com a unidade.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui