Paganini com os uniformes dispensados de uso nas escolas após padronização (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Paganini com os uniformes dispensados de uso nas escolas após padronização (Divulgação)
Paganini com os uniformes dispensados de uso nas escolas após padronização (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui

A Prefeitura, por meio do Fundo Social de Solidariedade, começou a distribuir os antigos uniformes da Secretaria de Educação que foram encontrados em algumas unidades escolares do município no início do ano.

Segundo a assessoria de imprensa da administração municipal, todo o material foi separado, higienizado e catalogado, e agora estão sendo entregues a famílias carentes de diversos bairros e também a entidades beneficentes que dão atendimento a pessoas em situação de pobreza ou de risco. Com isso, será possível dar destino social ao material, ajudando a melhorar a situação de vestimenta de inúmeras pessoas.

O Fundo Social de Solidariedade recebeu e catalogou 1352 jaquetas, 125 camisetas, 735 calças, 347 bermudas, 300 pares de meias e 119 bonés. No total, 2978 peças de roupa que estão sendo entregues às famílias carentes e que, de outro modo, não terão possibilidade de uso. A entrega dos uniformes segue orientação do prefeito José Natalino Paganini, que deseja dar utilidade social ao material. A presidente do Fundo, Sônia Maria Marques de Oliveira Paganini, já esta dando andamento à ação. “Estas roupas estariam perdidas, mas, desta forma, serão de grande uso em muitas famílias”, afirmou o prefeito.

A Secretaria de Educação informou que as roupas são usadas em conjuntos. Assim, as calças e as jaquetas configuram um conjunto, enquanto que camisetas e bermudas fazem outro conjunto. Entretanto, informou a Secretaria, as numerações encontradas não permitem a composição de um grande número de pares corretos. Além disso, os uniformes passaram por alteração neste ano.

Segundo a Secretaria, ainda que fosse possível formar um número significativo de conjuntos, a entrega de dois tipos de uniformes aos estudantes poderia gerar até mesmo algum desconforto para os alunos e suas famílias. Isso porque passariam a conviver no mesmo espaço dois modelos de uniformes, o que poderia dar motivo a reações desagradáveis entre os estudantes.

A alteração dos uniformes, agora fixada em lei, permite que esta situação não se repita no futuro. Além disso, a determinação da lei de que sejam usadas apenas as cores do município evita, no futuro, que as roupas dos estudantes da rede municipal usem padrões que atendam apenas gostos específicos ou inclinações de qualquer ordem. “Uniforme escolar não é estandarte ideológico nem criação de moda. É roupa de estudo, que deve ser confortável e sóbria, atendendo as necessidades de nossos estudantes e de suas famílias”, afirmou o prefeito José Natalino Paganini.