Frias Filho morreu nesta madrugada em São Paulo (José Teixeira/Alesp)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O diretor de Redação do jornal Folha de S. Paulo, Otavio Frias Filho, morreu nesta terça-feira (21) aos 61 anos de idade. Ele sofria de câncer no pâncreas. Sua carreira no jornalismo brasileiro ficou marcado pelo chamado ‘Projeto Folha’, que modernizou a forma de se fazer notícia no Brasil na década de 1980.

Frias esteve à frente da Folha de S. Paulo por 34 anos. A doença foi diagnosticada em setembro do ano passado. Ele morreu às 3h20 no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, onde estava internado. O velório ocorrerá a partir das 11h30 no Cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, com cremação às 13h30 no mesmo local.

Frias começou a atuar no cotidiano jornalístico em 1975, inicialmente auxiliando Cláudio Abramo, então diretor da redação da Folha. Em 1977 passou a fazer parte da equipe de editorialistas da publicação em, no ano seguinte, foi designado secretário do recém-criado Conselho Editorial do jornal. Ele assumiu a diretoria de Redação da Folha de S. Paulo em 1984, quando Boris Casoy deixou o cargo, tendo como principais objetivos levar aos leitores um “jornalismo crítico, apartidário e pluralista, linha mantida até hoje”, segundo a Folha.

Foi um dos responsáveis pela implantação do ‘Manual da Folha’, que define o estilo característico do veículo. Formado em Direito e com Pós-Graduação em Ciência Política, escreveu peças de teatro e livros. Nos últimos anos, escrevia uma coluna no caderno ‘Ilustríssima’, de cultura.