Silva foi agredido durante desentendimento em semáforo e acabou falecendo (Divulgação)
Publicidade    
Publicidade - Anuncie aqui

Depois de permanecer uma semana internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da Santa Casa de Mogi Guaçu, o artista de rua Adriano Ribeiro da Silva, 36, não resistiu ao trauma sofrido há uma semana durante uma briga e acabou falecendo às 23h00 da última terça-feira (15).

O palhaço malabarista que atuava em semáforos da cidade sofreu traumatismo craniano e hemorragia cerebral ao levar um chute na cabeça e cair no asfalto em um cruzamento na área central de Mogi Guaçu.

O caso aconteceu no dia 8 passado. Segundo registro da GCM (Guarda Civil Municipal), o artista teria derrubado os malabares que atingiram um carro Toyota/Etios, conduzido por João Clodoaldo Guindini, 56. O motorista estacionou o veículo e foi tirar satisfação com o palhaço.

Eles se desentenderam e momentos depois houve a agressão. Imagens de câmera de segurança mostram parcialmente a briga, especialmente o momento em que Silva é agredido e cai, já desfalecido após bater violentamente com a cabeça no solo. Em sua versão, o motorista do carro disse que o palhaço teria tentado lhe agredir pelas costas, tendo apenas reagido ao ataque.

O homem foi socorrido pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e permaneceu internado em estado grave. Após a morte na UTI da Santa Casa, o corpo foi removido pelo IML (Instituto Médico-Legal) para exames necroscópicos e posterior liberação à família. O sepultamento acontece em Itapira, no Cemitério Municipal da Saudade. O caso, que gerou grande repercussão na cidade e região, segue sob a investigação da Polícia Civil. No dia da agressão, um boletim de ocorrência foi registrado, com o motorista do carro sendo liberado para responder em liberdade.