Publicidade - Anuncie aqui também!
Campo concentra diversos problemas na Vila Secchi
Campo concentra diversos problemas na Vila Secchi
Publicidade - Anuncie aqui

Depois da polêmica envolvendo a proposta de substituição do Campo de Futebol ‘Hortêncio Labegallini’, na Vila Dr. José Secchi, o local agora concentra diversos problemas.

A área esportiva está completamente tomada pelo matagal e apresenta danos em parte do alambrado e no bebedouro. Moradores próximos acionaram a reportagem do Itapira News, mas preferiram não se identificar.

Até mesmo um abaixo-assinado está sendo formulado para cobrar soluções do poder público. Alguns moradores enxergam o aparente estado de abandono do campo como uma espécie de retaliação à pressão popular que fez com que o governo municipal revogasse a decisão de usar a área para implantar um conjunto residencial.

Mato alto impede atividades na área esportiva
Mato alto impede atividades na área esportiva

Em novembro, o prefeito José Natalino Paganini (PSDB) baixou decreto que desafetava a área do campo para a construção de 144 unidades residenciais populares pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo).

A decisão foi divulgada com exclusividade pelo Itapira News e gerou grande polêmica, especialmente nas redes sociais, que originaram movimentos de moradores para impedir a substituição da única área de lazer do bairro por moradias. Na época, a Prefeitura afirmou que o local não vinha tendo serventia para as atividades da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer. Usuários do campo protestaram ao lado de moradores do bairro. Um dia após a divulgação e diante da repercussão negativa o prefeito voltou atrás e revogou o decreto. Vereadores ligados ao governo municipal afirmaram que tudo não havia passado de um mal entendido.

Moradores falam em possível ato de retaliação
Moradores falam em possível ato de retaliação

Apesar disso, desde então, o local não mais recebeu manutenção, segundo os moradores que se mostram bastante incomodados com a situação. A reportagem esteve no local e constatou os problemas. O acúmulo de mato é a principal queixa, tanto de quem está impedido de usar o local, como de moradores de residências que fazem fundo com o campo.

Além da presença de animais peçonhentos e insetos, o receio é também com a presença constante de pessoas suspeitas. O mato alto também está presente dentro de campo e em todos os arredores do alambrado. Na área do vestiário e da arquibancada é quase impossível caminhar sem dificuldades.

SOLUÇÃO

Em nota, a Prefeitura garantiu que o problema estará sanado até a próxima quinta-feira, dia 28. “Dentro de uma semana o mato no local será cortado, conforme programação da Secretaria Municipal de Serviços Públicos. Outros serviços de manutenção serão feitos de acordo com a rotina de trabalho nos próximos dias”, informou a assessoria de imprensa da administração. A Prefeitura também rechaçou qualquer a hipótese de retaliação, destacando que “não procede a argumentação”.

Veja mais fotos: