Dona Vera recebeu a merecida aposentadoria após quase três décadas de trabalho (Paulo Bellini/ItapiraNews)
publicidade

Aos 74 anos de idade e após 29 anos e seis meses trabalhando como copeira no Hospital Municipal de Itapira, a servidora pública municipal Vera Lúcia Viola de Souza se despediu oficialmente dos colegas de trabalho na última semana.

Com a aposentadoria concedida no dia 10 de janeiro de 2022, ela ganhou uma surpresa da equipe com a qual compartilhou o mesmo ambiente de trabalho ao longo de quase três décadas.

Dona Vera, como é carinhosamente chamada, foi recepcionada pelos funcionários com uma salva de palmas, ganhou flores e recebeu abraços repletos de amizade e respeito que reconhecem uma trajetória de dedicação e carinho com os pacientes internados no Hospital municipal.

“Foi um momento muito emocionante. Tentei conter o choro naquela hora, mas quando cheguei em casa não deu mais e chorei de emoção. Foram quase 30 anos, conquistei muitos amigos, levo comigo muito carinho por todos e saio com a sensação de dever cumprido”, disse ao Itapira News.

Durante o tempo em que atuou junto à equipe de Nutrição do Hospital Municipal, ao longo de 16 anos Dona Vera trabalhou em contato direto e diário com os pacientes. Foram muitos momentos marcantes, mas ela lembra de um em especial.

“Havia um velhinho internado e ele não conseguia se alimentar sozinho. Deixei tudo o que estava fazendo para dar comida na boca dele. Um médico, o doutor Humbertinho, passou pelo quarto e me perguntou o que eu era do paciente. Respondi que havia acabado de conhecer, mas que precisava ajudar nessa tarefa, que fiz com muito carinho”, conta.

Nos últimos anos, ela deixou de atuar diretamente com os pacientes e passou a sevir aos funcionários e equipe médica e de enfermagem. A pandemia troxe novos desafios e mudanças também na maneira de servir as refeições, além de resultar em distâncias físicas e uma série de cuidados adicionais no cotidiano de trabalho.

Durante um período de dois anos ao longo de sua trajetória profissional, Dona Vera tabém respondeu diretamente pelas atividades da cozinha, cargo que preferiu deixar para retornar ao posto de copeira. “Era muita cobrança. Teve pedidos para que eu voltasse a comandar a cozinha, mas eu não quis”, resume.

Ano passado, Dona Vera foi uma das homenageadas pelo Projeto Muro Retrato entre as profissionais da área da Saúde (Paulo Bellini/ItapiraNews)

Ela também recorda que um dos momentos mais difíceis de sua carreira foi durante a epidemia de HIV. “Eu me envolvia muito com as histórias dos pacientes. Foi muito triste, tratamos de muitas pessoas que depois acabaram morrendo. Muitos jovens, inclusive”, detalhou.

Outros tantos momentos, felizmente, foram de alegria e fizeram compesar o sofrimento e a tristeza que fazem parte da vida de quem sai de casa todos os dias para cuidar de gente doente.

Nos momentos de confraternizações e comemorações, Vera também costumava ser requisitada para preparar as comidinhas. Além do trabalho no Hospital Municipal, ao longo de 20 anos Dona Vera também ficou conhecida por vender pães e roscas – atividade necessária para complementar a renda familiar.

Agora, entretanto, o desejo é realmente pelo merecido descanso. “O trabalho em cozinha durante tantos anos me trouxe problemas em um nervo de um dos meus braços, que perdeu a força e isso dificulta na preparação de comidas que eu preparava antes”, diz.

Agora, diante da tão esperada aposentadoria e do merecido descanso, o talento de Dona Vera na cozinha poderá ser dedicado esclusivamente à família. É um momento novo, ainda diferente, mas recompensador. “Estou até meio perdida, foram muitos anos trabalhando, mas está tudo bem”, finaliza.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui