Somente o time do Ypiranga entrou em campo no sábado passado, vencendo a partida por W.O. (Diego Ortiz/O Popular)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

A diretoria do Mogi Mirim Esporte Clube garantiu que o clube não abandonará o Campeonato Brasileiro da Série C, mesmo depois dos jogadores não entrarem em campo no último sábado (12) contra o Ypiranga, garantindo vitória por W.O. (Walkover) ao time gaúcho. Sem receber os salários atrasados, conforme havia sido prometido pelo presidente Luiz Henrique de Oliveira, os atletas entregaram a partida válida pela 14ª rodada da competição em sinal de protesto.

O episódio já é considerado o capítulo mais triste da história do Mogi Mirim em campo. Devido ao W.O., o clube mogimiriano será punido com uma multa de R$ 5 mil, além de outras penalidades previstas no Código Brasileiro de Justiça Desportiva. Mesmo com toda a crise, o Mogi informou que pretende concluir o campeonato. O clube tem jogo marcado contra o Tupi às 16h00 deste sábado (19).

“Estamos estudando qual é a melhor solução. Não sei se conseguiremos recursos para acertar os salários dos atletas ou se a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) permitirá a inscrição de novos atletas. O fato é que não abandonaremos o campeonato”, destacou nota da assessoria do presidente do clube. Para voltar a treinar e entrar em campo, o elenco exige o pagamento de no mínimo um mês de salário atrasado por jogador e em espécie. Até a manhã desta quarta-feira (16), a situação ainda seguia indefinida e não havia qualquer certeza se o Mogi Mirim realmente jogará no sábado.