Arrastão contra a dengue acontece em vários bairros (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Duas das regiões que concentram os maiores índices de casos positivos de dengue em Itapira neste ano receberam um ‘arrastão’ promovido por agentes comunitários de saúde e equipes da Divisão de Vigilância Epidemiológica com o objetivo de eliminar criadouros do mosquito Aedes aegypti.

Os referidos bairros ocupam o topo do ranking das regiões com mais casos da doença em 2019. Boletim atualizado nesta sexta-feira (24) indica 92 casos de dengue em Itapira neste ano, sendo 16 somente no Assad Alcici e outros 9 no Jardim Magali.

“Na última quinta-feira (16) os agentes estiveram no Assad Alcici agindo casa a casa e retirando todo material que possa vir a se tornar um criadouro do mosquito. Nesta semana, a ação acontece no bairro Jardim Magali. No Centro, que também voltou a ter casos, e nos bairros Della Rocha II e III está sendo feito bloqueio contra criadouros”, informa nota da Prefeitura.

Além do objetivo de limpeza de criadouros, a ação também é fiscalizadora. Conforme determinam as leis municipais nº 5.462 de 10/12/2015 e nº 5.560 de 15/12/2016, em imóveis onde os agentes encontram larvas ocorre notificação ao proprietário e o documento é enviado à Vigilância Sanitária para emissão do Auto de Infração, cuja multa varia de R$ 460,62 a R$ 1.401,89 dependendo do tipo do imóvel, podendo dobrar em caso de reincidência. Somente em 2019, já foram lavrados 65 Autos de Infrações.