Autoescola Souza mantém atendimentos e suporte aos alunos (Paulo Bellini/ItapiraNews)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

As autoescolas continuam operando com atendimento reduzido em meio às restrições provocadas pela pandemia de Covid-19.

As adaptações ainda prosseguem nas várias etapas para quem passa pelo processo de habilitação, mas as flexibilizações estão avançando.

Mantenha-se bem informado: curta nossa página no Facebook, siga-nos no Instagram e também pelo Twitter

A mais recente delas, na semana passada, foi a liberação do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) para a retomada das aulas teóricas presenciais nos CFCs (Centros de Formação de Condutores) em todo o Estado de São Paulo.

Em muitas cidades, entretanto, a medida não muda muito o panorama, como é o caso de Itapira. Isso pelo fato de que a permissão para apenas 30% da capacidade das salas acaba não sendo vantajosa diante do curso realizado remotamente, que atende a todos os participantes do processo.

E com quem está tirando a habilitação geralmente tem pressa, o modelo online também acaba sendo mesmo o preferido dos alunos.

“Por enquanto, o sistema remoto acaba sendo melhor para conseguir atender toda a demanda. A liberação para apenas 30% não refresca muito nossa situação. Com o sistema online consigo atender até três turmas nos períodos da manhã, tarde e noite”, comenta o o proprietário da Autoescola Nacional, Elton Cardoso.

Elton afirma que restrição de público ainda dificulta aulas presenciais (Paulo Bellini/ItapiraNews)
  • SUPORTE

O proprietário da Auto Escola Souza, Anderson Soares de Souza, diz que o segmento foi um dos mais afetados pela pandemia, já que praticamente todas as atividades sempre ocorreram de maneira presencial – tantos as aulas teóricas quanto as práticas, além, claro, dos exames dos condutores.

No caso da Autoescola Souza, os alunos que estavam em processo de habilitação quando a quarentena começou não ficaram sem respostas. A empresa se esforçou em manter todos informados sobre os trâmites e alternativas para continuidade do processo, bem como prazos e restrições.

“Não deixamos nenhum aluno sem informação, tivemos uma sensibilidade quanto a isso, pois foi uma situação que pegou a todos de surpresa e mexeu com a vida de todo mundo”, comenta.

Entre as principais medidas de retomada do processo, ele destaca a volta dos exames na pista da Santa Fé, que mesmo com público reduzido vem ajudando a ‘desafogar’ a demanda reprimida.

Anderson destaca avanços e dificuldades do setor em meio à pandemia (Paulo Bellini/ItapiraNews)

Anderson, entretanto, salienta que a pandemia ainda provoca grandes dificuldades no dia-a-dia do trabalho e atendimento. A principal delas tem sido as instabilidades do próprio sistema online do Detran, que muitas vezes acaba retardando o prazo de conclusão do curso.

Até em razão de todas essas mudanças e obstáculos, o próprio Detran também ampliou o prazo de validade para que o processo de habilitação seja concluído – passando de um ano para um ano e oito meses.

“Agora começaram também a liberar novamente os cadastros para a primeira habilitação e conseguimos a fazer isso também pela internet, não precisa mais ir ao Detran, desde que atenda todas as exigêncis”, finalizou Anderson.