Policiais militares fazem ponto de bloqueio na noite de sexta-feira passada, no Parque Santa Bárbara (Paulo Bellini/ItapiraNews)

A PM (Polícia Militar) e a GCM (Guarda Civil Municipal) iniciaram operações integradas para tentar coibir a prática dos chamados ‘rolêzinhos’ em Itapira.

O alvo são as reuniões de dezenas de jovens e adolescentes em motos com escapamentos ‘abertos’ e que trafegam muitas vezes em alta velocidade, cometendo todo tipo de abuso e infrações.

A ordem é fechar o cerco com blitz simultâneas em pontos estratégicos e reforçar o patrulhamento nas áreas em que esses grupos costumam se reunir.

Um dos focos nos últimos dias foi o Parque Linear na região da Santa Bárbara. Durante a última semana, a situação foi tema de reunião ocorrida na sede da Promotoria de Justiça de Itapira.

O encontro contou com as presenças do capitão Fábio Vieira, comandante da Polícia Militar em Itapira; além do secretário de Defesa Social Antônio José Rodrigues Gonçalves de Almeida; comandante da GCM, Mirovaldo Farabello; delegado titular Anderson Cassimiro de Lima; bem como o encarregado de uma das equipes da GCM, Eduardo Rodrigo Pierozzi.

Guardas e policiais se unem no combate a infrações e abusos (Divulgação)

Junto da promotora de Justiça Patricia Taliatelli Barsottini, os comandantes debateram estratégias para inibir e coibir os ‘rolêzinhos’, incluindo formas de punir judicialmente os infratores flagrados durante as operações.

Uma das estratégias que já vem sendo utilizada, por exemplo, é a possibilidade de identificação de infratores com uso das imagens registradas pelas câmeras de videomonitoramento da GCM, instaladas em locais como o Parque Juca Mulato e a região próxima ao portal da saída da cidade.

Estratégias envolvem blitz, reforço em patrulhamentos e outros métodos (Paulo Bellini/ItapiraNews)
  • TRABALHO

O comandante da PM, capitão Fábio Vieira, comentou que a ideia é também reforçar as operações que já ocorrem em bairros como Humberto Carlos Passarella e Barão Ataliba Nogueira, que costumeiramente vinham registrando aglomerações de jovens e motoqueiros.

Uma das principais dificuldades está na capacidade de migração desses grupos para outros locais, bem como na agilidade que as motos garantem aos condutores para escapar de possíveis cercos.

Daí, de acordo com o capitão, a importância da definição de estratégias coordenadas e ações integradas ou até mesmo conjuntas entre as forças policiais, incluindo a Polícia Civil e o Ministério Público.

Da parte da Prefeitura, o Departamento de Trânsito também deverá demarcar novos locais com restrições de estacionamento entre 22h00 e 6h00 justamente também para evitar que veículos possam permanecer parados com som alto e aglomerações.

Publicidade - Anuncie aqui