Eleitores começam a se concentrar em frente à casa de Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro (Tomaz Silva/Agência Brasil)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui
via Agência Brasil

A Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, foi fechada para o trânsito. A interdição foi informada antecipadamente aos moradores da região sob a justificativa de manifestações em apoio ao candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro.

No início da tarde, policiais que reforçam desde cedo a segurança nas proximidades da residência do candidato apontavam a presença de mais de 200 pessoas. A estimativa é que o público chegue a 500 mil manifestantes até o final do dia.

O presidente nacional do PSL, Gustavo Bebianno, que tem sido presença diária na casa de Bolsonaro, visitou o presidenciável por volta das 15h. Antes de entrar no condomínio, o advogado, de bermuda e camisa polo, avisou que não acompanharia a apuração com o capitão da reserva. Apenas visitaria rapidamente o candidato.

  • Estrutura

Uma estrutura foi montada ao lado de fora do condomínio. A reportagem da Agência Brasil conversou com parentes de Bolsonaro que disseram que haverá um telão no local. Não forneceram detalhes. A expectativa é que seja usado para um possível discurso de Bolsonaro que o candidato fará de dentro de sua residência. 

Inicialmente, a informação divulgada por aliados do candidato é que, em caso de vitória, haverá um pronunciamento organizado pela TV Globo e distribuído para toda a imprensa a pedido do candidato. Ao passar pelos manifestantes, o veículo da emissora foi alvo de vaias.