Pássaros foram soltos na região de Eleutério (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

As 24 aves silvestres apreendidas durante uma operação em imóvel na região do Flávio Zacchi no último dia 6 novamente ganharam a liberdade. A soltura foi realizada na última quarta-feira (18) por agentes da Patrulha Ambiental e da Polícia Civil, com apoio ainda de membros da Defesa Civil e da SAMA (Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente).

As aves foram apreendidas em uma residência que era alvo de operação de policiais civis. No local, eles se depararam com diversas gaiolas com as espécies que não podem ser mantidas em cativeiro. O chefe da Patrulha Ambiental, Rogério Oliveira, foi acionado e procedeu com a apreensão, bem como fez a autuação do responsável.

Os pássaros foram levados para a sede da SAMA, onde passaram por avaliação veterinária para saber se teriam condições de serem devolvidas ao habitat natural em segurança. Diante do diagnóstico positivo que autorizou a soltura de todas as aves, elas foram levadas ainda nas gaiolas para uma área de mata na região rural de Eleutério.

Policiais civis colaboraram com a ação (Divulgação)

O local foi escolhido com simbolismo, por ter sido palco de batalhas da Revolução Constitucionalista de 1932. Como a apreensão – considerada a maior já feita pela Patrulha Ambiental – ocorreu três dias antes do dia 9 de julho – data em homenagem aos soldados – os agentes acharam por bem soltar as aves na região que abrigou a luta por liberdade e democracia.

Além disso, foram observados critérios técnicos para a soltura. De acordo com Oliveira, esse tipo de ação, quando realizada de maneira planejada, pode ser decisiva na recuperação de populações naturais, além de resolver o problema dos viveiros lotados e custos de manutenção arcados pelos órgãos governamentais. “As aves silvestres em questão fazem parte do bioma Mata Atlântica, onde nosso município está inserido e seguindo critérios estabelecidos em técnicas de soltura, as aves foram soltas em um fragmento de Mata Atlântica, extremamente preservada, localizada no Distrito Municipal de Eleutério”, comentou.

O biólogo da SAMA, Anderson Martelli, disse que no local também foram observados pássaros da mesma espécie das capturadas, árvores frutíferas e espécies arbóreas e corpos d’agua favorecendo maior possibilidade de sobrevivência desses animais. Além deles, participaram da soltura o agente da Defesa Civil Lucas Hamagutti e os policiais civis Lívia, Anthony e Fábio.