publicidade

Com 48 integrantes ativos, o 1º GBVI (Grupamento de Bombeiros Voluntários de Itapira) tem atualmente 13 mulheres em seu quadro pessoal.

Uma delas é a Cecília de Castro Frucchi, 30, que ocupa os cargos de chefe operacional e chefe de Posto Avançado na corporação.

A paixão pelo voluntariado em prol de ajudar pessoas ela divide com o amor pela dança há 22 anos, dos quais nos últimos 11 atua como professora. Atualmente, também participa do projeto Cidadançania, que leva aulas de ballet clássico a mais de 200 alunos entre 7 e 17 anos.

Veja a série especial do Itapira News com matérias sobre o Dia da Mulher

Cecília ingressou no GBVI em 2019, quando o projeto ainda estava no papel, e desde então enfrenta diversos desafios que vão além das dificuldades impostas pelo próprio trabalho nas ocorrências.

“A maior dificuldade reside no direito de expressão, sem dúvidas. Na hora de ajustar as opiniões, as coisas se diferem muito e , muitas vezes, o pré-julgamento pela ausência dessa vivência causa certos desconfortos por exigir jogo de cintura e por vezes, ter que dar o braço a torcer”, destaca.

Cecília Frucchi está no GBVI desde o começo do trabalho (Paulo Bellini/ItapiraNews)

Ela lembra que muitas qualidades que se destacam entre as mulheres, como atenção, dedicação e cuidado com a realização de tarefas, também são importantes mesmo em ambientes mais hostis.

“Às vezes são situações que demandam certo jogo de cintura e, convenhamos, mulheres tem sempre um jeitinho delicado de ajustar as coisas por mais difíceis que elas pareçam”, enfatiza. “Mais ainda se elas forem mães ou avós. É sensacional vê-las trabalhando e resolvendo conflitos com a experiência prática da própria vivência” conta, destacando o trabalho de suas colegas de corporação.

Por fim, Cecília defende o direito das mulheres de seguirem a carreira profissional que desejarem. “Não existem barreiras e nem sexo frágil e podemos chegar onde quisermos e podemos sim, fazer a diferença com esse toque especial que só nós mulheres temos”.

Cecília se divive em paixões entre campos distintos (Guilherme Jugni/Divulgação)
Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui