Banda do Nheco encerra o carnaval itapirense (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O carnaval itapirense chega ao fim nesta terça-feira (5) com o tradicional desfile da Banda do Nheco. O evento está programado para começar às 19h30 no Parque Juca Mulato. O percurso será iniciado em frente à Escola Estadual ‘Júlio Mesquita’ e segue em direção à sede do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto).

Na avenida estarão cerca de 60 palhaços cheios de brincadeiras e surpresas que agradam a criançada e também os adultos. Neste ano, a proposta é que o bloco saia mais cedo justamente para manter a presença das crianças ao longo de todo o desfile.

A Banda do Nheco já passou neste ano pelas cidades de Águas de Lindóia, Socorro e Monte Alegre do Sul. A festa carnavalesca no Parque acontece desde sábado (2). A programação foi aberta pelo Circuito de Blocos ‘Zezo Marconi’, que reuniu vários blocos ‘puxado’ pelo Bloco da Lira, formado por músicos da Banda Lira Itapirense.

Ainda no primeiro dia do evento houve homenagem ao carnavalesco Adilson Ravetta, fundador da Escola de Samba Unidos da 9 de Julho, além de show com a Banda Explosão. O domingo (3) foi dedicado à matinê das crianças, além de aulão de dança e novo show da Explosão.

Já na segunda-feira (4), além da matinê e de outro aulão de dança, o parque abrigou a final da terceira edição do Concurso de Marchinhas, que teve como campeã a composição ‘Esquema e Corrupção’, do compositor Maurício Crisostomo de Ribeirão Preto (SP).

Em segundo lugar ficou ‘Love com o Pierrô’, de autoria de Valéria Pisauro, de Campinas (SP) e, em terceiro, ‘Laranja Lima’, de Marquinhos Domingues, de Itapira (SP), – eleita por aclamação popular após empate técnico com ‘Meu Amigo Queiroz’, de Pierre Simões, de Brasília (DF).

  • AVALIAÇÃO

Para o secretário municipal de Cultura e Turismo, Ricardo Pecego, a avaliação do carnaval 2019 em Itapira já é bastante positiva. Ao Itapira News, ele destacou principalmente o grande sucesso do Circuito de Blocos, formato que vem ganhando força com adesão cada vez maior dos foliões e grupos organizados. “Foi muito surpreendente ver a integração das pessoas nos blocos e também de quem resolveu acompanhar o Circuito. É um formato mais familiar que não acontece em muitos lugares do país”, frisou.

Pecego também falou sobre o Concurso de Marchinhas que novamente reuniu diversos concorrentes e agitou o público. “Percebemos uma diversidade muito grande, com pessoas das mais diversas classes econômicas observando, acompanhando e ouvindo atentas as execuções das marchinhas, prestando atenção nas letras e rindo das sacadas dos compositores”, frisou.

Para o secretário, o tempo chuvoso não foi capaz de esfriar o clima de alegria de quem resolveu cair na folia. “Tivemos momentos de chuva que atrapalharam principalmente as matinês, foi no período em que as crianças poderiam ter participado mais, mas tirando essa questão do clima que na verdade afetou nossa região inteira, percebemos que esse formato que estamos apostando de carnaval está ganhando corpo, atraindo cada vez mais público e sendo elogiado por quem resolve participar da festa”, finalizou.