Banda Lira também precisou se organizar de forma virtual (Reprodução)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

A Banda Sinfônica Lira Itapirense também precisou se reinventar diante dos efeitos provocados pela pandemia do novo coronavírus.

A centenária instituição musical, acostumada com um cotidiano de apresentações e projetos em contato direto com o público, de repente se viu diante de novos desafios por conta das medidas de isolamento e distanciamento social.

Praticamente do dia para a noite, as atividades presenciais cessaram e a diretoria, professores e colaboradores precisaram se adequar a uma nova rotina, muito mais digital e quase que totalmente online.

“Assim como muitas instituições, nós também estamos sofrendo os efeitos do isolamento social. Porém, estamos firmes, confiantes e empenhados na busca de soluções para tentar amenizar os impactos em nossos projetos”, comenta o maestro Maurício Perina.

Há 21 anos está à frente da corporação, ele agora vê as aulas e atividades dos projetos Escola de Música e Viva Música acontecerem pelas telas dos computadores, tablets e smartphones.

De acordo com ele, toda a “família Banda Lira” – diretoria, maestro, supervisores, professores e colaboradores – se envolveram em um intenso e emergencial trabalho de readequação e adaptação do plano de trabalho para evitar a interrupção das atividades.

“Sem tempo hábil e sem orçamento para custear toda essa mudança, houve a necessidade de muito trabalho e união para superar as dificuldades. Entendemos que a prática pedagógica propiciada aos alunos, que se une a uma forma de entretenimento sadio e que promove a união dos familiares nessa nova proposta, tem muita a colaborar com esse momento alarmante da sociedade”, enfatiza o presidente da Banda Lira Itapirense, Luís Fernando de Almeida.

  • TECNOLOGIA

Com a impossibilidade de realizar as aulas e atividades presenciais de seus projetos, a Banda Lira Itapirense ganhou uma forte aliada para continuar com os atendimentos.

No Projeto Escola de Música, as aulas passaram a ser ministradas por meio de videochamadas que conectam os professores e seus alunos. Funções como áudios, mensagens e ligações também colaboram com os trabalhos.

“Os ensaios foram substituídos por produção, os alunos ou músicos gravam em casa e encaminham para equipe pedagógica. É feita a revisão e edição para postagens periódicas nas nossas redes sociais no Instagram e no Facebook”, explica Perina.

As aulas do Projeto Viva Música que aconteciam nas instituições também foram suspensas, sendo adaptadas de forma a evitar a perda da vivência musical dos alunos. “Para cada instituição, criamos um grupo no WhatsApp. Os professores gravam as atividades com as orientações necessárias e enviam, e os alunos devolvem os exercícios realizados junto da família e também nos mandam gravações”, destaca.

Para reunir os resultados desse novo modelo de trabalho – necessário, inclusive, para a devida prestação de contas de transparência das atividades, foi criado uma webserie chamada ‘Banda Lira Conect’. O espaço digital promove apresentações de instrumentos, grupos de alunos e professores e até reapresentações de concertos.

“Como sempre, a Banda Lira Itapirense se fortalece nas dificuldades. Estamos aprendendo muito com tudo isso e tendo a oportunidade de ver as famílias reunidas para as gravações das atividades elaboradas por nossa equipe pedagógica. Agradecemos a todos os nossos parceiros, patrocinadores e apoiadores”, finaliza Almeida.

Os projetos são realizados por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cidadania, e do Programa de Ação Cultural (ProAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo.

A Banda Lira conta com patrocínio do Laboratório Cristália, Penha S/A e Supermercados Cubatão, além do apoio do Grupo Rovensa (Microquímica/TradeCorp) e Prefeitura Municipal de Itapira.

As atividades online podem ser acompanhadas pelo Facebook www.facebook.com/bandaliraitapirenseoficial e pelo Instagram www.instagram.com/bandaliraitapirense. Mais informações pelo telefone (19) 3813–3330 ou no site www.bandalira.org.br.