Coleta Seletiva Solidária avança para zona rural
Publicidade - Anuncie aqui também!
Coleta Seletiva Solidária avança para zona rural
Coleta Seletiva Solidária avança para zona rural
Publicidade - Anuncie aqui

Começa no próximo dia 16 a coleta seletiva solidária nos distritos de Barão Ataliba Nogueira e Eleutério. O serviço será executado toda sexta-feira, a partir das 11h00, quando os moradores deverão colocar, na rua, somente os materiais recicláveis para que o caminhão faça a coleta.

São as duas primeiras localidades fora do eixo urbano a serem contempladas pelo projeto coordenado pela Ascorsi (Associação dos Coletores de Resíduos Sólidos de Itapira).

“Em março passado, a cobertura urbana da coleta seletiva atingiu 100%, e agora demos início à nova fase, estendendo o projeto à zona rural”, comentou a educadora ambiental Mariah Paola Arruda, gestora da Ascorsi. De acordo com ela, a escolha de Barão e de Eleutério para iniciar a nova fase teve como base a densidade populacional das duas localidades. “Temos entre 550 a 600 estabelecimentos entre moradias e comércios nesses dois bairros”, frisou.

Contudo, Mariah preferiu não arriscar uma estimativa do volume que deverá ser coletado nas novas regiões abrangidas. “Não quero criar expectativas, é melhor esperar pra ver como será”. Segundo ela, a divulgação já começou nos dois bairros, com carro de som, faixas e material publicitário impresso, bem como abordagem direta da população. A gestora destacou que o próximo passo é organizar a coleta nesses dois bairros, antes que uma terceira localidade rural passe a ser abrangida pelo serviço. “Provavelmente, após organizarmos a coleta no Barão e em Eleutério, iremos para a Ponte Nova”, adiantou.

DESAFIO

Mariah salientou que a extensão da coleta seletiva à zona rural representa um novo desafio para a Ascorsi. De acordo com ele, dentro de pouco tempo será necessário se reunir com o setor público e com a empresa privada que promove o serviço para discutir, principalmente, questões ligadas à logística da coleta na área rural. “Eu acompanhei a coleta do lixo orgânico para ter uma noção, e fiquei surpresa. O caminhão roda mais de 200 quilômetros a cada dia de coleta, pois a área é muito extensa. Contudo, o caminhão que coleta os resíduos orgânicos é do modelo compactador, e outro caminhão, menor, auxilia o trabalho. O nosso caminhão é grande, e teria problemas em entrar ou sair de alguns lugares”, explicou.

De acordo com ela, uma das soluções previstas seria colocar contêineres em locais estratégicos, de passagem constante dos moradores de condomínios e conglomerados de chácaras e sítios. “Isso tudo terá que ser discutido e estudado em conjunto. Cada localidade rural terá que ter um olhar especial para ver o que precisa, pois existem muitas particularidades em cada lugar. Algumas regiões possuem uma chácara ao lado da outra, em outras, as propriedades são mais distantes”, frisou.