Sessão durou menos de dois minutos e foi encerra em homenagem póstuma (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Sessão durou menos de dois minutos e foi encerra em homenagem póstuma (Arquivo)
Sessão durou menos de dois minutos e foi encerra em homenagem póstuma (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui

A sessão da Câmara Municipal desta terça-feira (18) foi encerrada menos de dois minutos após sua abertura.

O motivo foi um requerimento apresentado pelo vereador Maurício Cassimiro de Lima (PSDB), que pediu a suspensão dos trabalhos em homenagem ao ex-prefeito David Moro Filho, falecido no último sábado (15). Geralmente, a Câmara costuma prestar homenagens póstumas somente suspendendo o Pequeno Expediente – espaço destinado ao livre uso da tribuna do plenário pelos vereadores.

Os trabalhos começaram às 19h45 e, como de costume, o vereador Joilson Batista Militão da Silva (PSDB), segundo secretário da Mesa Diretora, fez a leitura da bíblia. Logo em seguida, Lima propôs o requerimento, que foi colocado em votação pelo presidente Décio da Rocha Carvalho, o Zé Branco (PTC) e acolhido pelos demais parlamentares – com exceção de Carlos Alberto Sartori (PSDB) e Marcos Paulo da Silva (PEN), que ainda não estavam no plenário.

Com o encerramento da sessão, nem mesmo a pauta dos trabalhos chegou a ser distribuída aos representantes da imprensa que acompanham a sessão presencialmente. Todas as matérias previstas para serem discutidas e/ou votadas tiveram a apreciação automaticamente adiada para a próxima sessão, na terça-feira (25). David Moro Filho morreu aos 78 anos. Ele foi prefeito de Itapira por duas vezes. Interrompeu o segundo mandato para se candidatar a deputado estadual, mas não foi eleito. O corpo foi velado na Câmara Municipal e sepultado no Cemitério Municipal da Saudade ainda no sábado. A Prefeitura também decretou luto oficial de três dias.