João Vitor precisa de ajuda para curso na Índia (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Uma campanha de financiamento coletivo iniciada em Itapira busca recursos para permitir que o jovem estudante João Vitor de Almeida, 18 anos, possa participar de um curso para o qual foi qualificado e que acontecerá ao longo de duas semanas na Índia.

O estudante ganhou uma bolsa parcial no valor de US$ 500 para participar do curso sobre Teatro, Gênero, Identidade e Cinema na Escola Internacional UWC Mahindra College entre os dias 6 e 22 de junho.

O problema é que o curso tem custo total de US$ 2.000 dólares. Para complementar o valor necessário à viagem – incluindo passagens aéreas, estadia, alimentação e necessidades básicas cotidianas, ele estima que precisará arrecadar mais R$ 10 mil.

João Vitor já possui histórico de cursos internacionais e projetos de mentoria. Em 2017, por exemplo, foi aceito em um curso de verão da Universidade de Stanford, em São Francisco, Califórnia, com bolsa integral.

Apesar do auxílio, ele precisou arcar com o dinheiro para pagar as passagens e se manter por lá. Por não possuir muitas fontes de renda, ele contou com a ajuda de amigos e familiares, além de empresários que investiram em seu sonho.

Quando retornou, ao lado de outros estudantes brasileiros, iniciou um projeto de mentoria para auxiliar outras pessoas que desejavam participar do programa. Participou também do programa Latin American Leadership Academy, que selecionou jovens líderes de toda a América Latina para oferecer uma experiência ligada à liderança em janeiro deste ano, em São Paulo.

Motivado pelo programa, o jovem se tornou embaixador de um projeto chamado InspiraSonho, que através de palestras, workshops e intensivos nas redes sociais faz com que jovens de todos os lugares do país tenham acesso à informações e conteúdos que os auxiliem a desenvolver seu talento.

João Vitor durante curso em Stanford, na Califórnia (Divulgação)
  • GRANA

Para poder viajar para a Índia, João Vitor precisará, além dos US$ 1.500 para pagar o restante do curso, de mais de R$ 5 mil para bancar as passagens aéreas, além das despesas com a emissão do visto indiano, alimentação, hospedagem e outros custos. O valor estimado em R$ 10 mil pode ainda aumentar em relação da cotação do dólar.

Daí a importância da ajuda da comunidade, que pode contribuir diretamente por uma plataforma de financiamento coletivo até o dia 6 de junho. Iniciada no dia 12 de maio, até esta terça-feira (21), apenas uma doação de R$ 25,00 havia sido feita na campanha online. Clique aqui para contribuir.

“O meu exemplo é de força, coragem e de resiliência. Durante o programa de Stanford,  a Academia de Liderança, o grupo de mentoria e o programa do InspiraSonho eu sempre tentei representar o que eu sou: um jovem negro de 18 anos, residente de uma cidade no interior de São Paulo, de baixa renda e LGBTQIA+ e em nenhum momento nesses programas eu tive vergonha de representar essas coisas, pois são as coisas que me fazem ser quem eu sou hoje. Por isso, peço sua ajuda”, diz o estudante.

Quem preferir pode ainda fazer doações diretas via depósito bancário (Caixa Econômica Federa – Agência 0308 – Conta Poupança – Código 013 – Número 00074462-6 – João Vitor de Almeida). O contato direto com o jovem pode ser feito pelo e-mail [email protected]com ou ainda pelo Facebook ou Instagram.