Apesar da gravidade do problema e das ações de combate, larvas ainda são encontradas em imóveis (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Apesar da gravidade do problema e das ações de combate, larvas ainda são encontradas em imóveis (Divulgação)
Apesar da gravidade do problema e das ações de combate, larvas ainda são encontradas em imóveis (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui

O número de casos de dengue subiu para 3.457 somente neste ano em Itapira.

Desde o final de 2014, a cidade enfrenta uma grave epidemia que já resultou em nove mortes confirmadas. Outro possível óbito em decorrência da doença ainda aguarda confirmação pelo Instituto Adolfo Lutz.

Até o final de fevereiro, a Secretaria Municipal de Saúde havia contabilizado 3.125 casos positivos de dengue. Em janeiro, 1.715 pessoas foram diagnosticadas com a doença. Já em fevereiro, foram 1.410 casos confirmados.

As ações de combate à epidemia continuam ocorrendo em todas as regiões do município. A colaboração da população é fundamental para a eliminação dos criadouros do mosquito Aedes aegypti e consequente redução das contaminações.

Segundo noticiado pela Divisão de Vigilância Epidemiológica, o saldo de casos tem diminuído sensivelmente. Contudo, a preocupação ainda é muito grande, já que o ápice dos casos costuma ocorrer nos meses de abril e maio. “A cada semana percebemos uma diminuição de 50 casos. No entanto ainda é cedo para comemorar. Não dá para afirmar que já passamos pelo período mais crítico, pois a transmissão continua. A qualquer momento as ocorrências podem voltar a subir”, alertou a chefe da Divisão, Josemary Apolinário Cipola.

Publicidade - Anuncie aqui