publicidade

A CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), órgão ligado à Secretaria de Estado da Habitação, fez um novo alertar sobre a ação de golpistas que tentam lesar os mutuários.

No final do ano passado, a companhia já havia alertado sobre golpes através do WhatsApp, em que os estelionatários se fazem passar por funcionários da CDHU, oferecem negociação da dívida ​com grandes descontos e enviam os boletos falsos pelo aplicativo ou até mesmo por e-mail.

Desta vez, os boletos falsos estão chegando pelos Correios. Nas cartas enviadas para a casa dos mutuários são oferecidas falsas propostas de acordo com descontos para regularização da dívida.

As cartas usam nomes de escritórios de advocacia, existentes ou não, e, inclusive, de escritórios devidamente credenciados pela CDHU. O objetivo é ludibriar o mutuário, dando a falsa impressão de se tratar de correspondência oficial da companhia.

No boleto enviado aos mutuários, a CDHU aparece como beneficiária, mas ao digitar o código de barras aparece o nome de outra pessoa. Além disso, os boletos da companhia são emitidos apenas pela Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil, cujo códigos de barras iniciam com 104 ou 001.

A CDHU reforça que não negocia ou envia boletos por WhatsApp, nem solicita qualquer
tipo de depósito ou transferência bancária ou PIX para pagamento de boletos ou quitação de débitos.

A orientação da CDHU para o mutuário é desconsiderar essas cartas e registrar um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia (presencialmente ou pela internet) por estelionato ou tentativa de estelionato.

O mutuário também é orientado a denunciar seu recebimento para a companhia por meio de seus canais oficiais: o site www.cdhu.sp.gov.br; pelo Alô CDHU 0800 000 2348 ou pelo e-mail [email protected] e anexar, cartas, boletos recebidos, print de conversas e o BO, independentemente de ter sido efetuado ou não um pagamento.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui