Samu tentou reanimar vítima, que não resistiu
Publicidade - Anuncie aqui também!
Homem chora ao ver morto o amigo a quem emprestou a bicicleta
Homem chora ao ver morto o amigo a quem emprestou a bicicleta
Publicidade - Anuncie aqui

O pedreiro Luciano Bernardo de Oliveira, 35 anos, morreu na tarde de quinta-feira, no cruzamento da avenida Tancredo Neves com a rua Manoel Luiz da Rocha, na Área Industrial. Ele descia o Morro da Cascata com uma bicicleta quando, por motivos ignorados, foi violentamente atingido por uma motocicleta, cujo condutor fugiu do local, com o veículo, sem prestar auxílio à vítima.

O acidente ocorreu por volta das 17h40. A vítima ficou caída na sarjeta, próxima à esquina, com ferimentos na região da cabeça. A bicicleta parou na calçada, distante aproximadamente três metros do ciclista. Duas unidades do Samu foram para o local, com agentes iniciando os primeiros socorros. Desacordado, Oliveira recebeu massagem cardiorrespiratória por cerca de dez minutos, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

A Polícia Militar foi acionada, com os PMs Claro e Macedo chegando ao local pouco antes da vítima entrar em óbito. Populares afirmaram que o condutor da moto que colidiu contra a bicicleta também caiu, mas se levantou e permaneceu no local por algum tempo. Ele teria se evadido ao perceber a gravidade da situação.

No local, próximo à bicicleta, os policiais recolheram uma das setas da moto, bem como um espelho retrovisor. O capacete do condutor da moto também ficou no local, caído próximo ao corpo de Oliveira. O Instituto de Criminalística (IC) de Mogi Guaçu foi acionado, com o perito Gustavo e o fotógrafo Renato periciando o local do acidente e liberando o corpo aos cuidados da Funerária

Samu tentou reanimar vítima, que não resistiu
Samu tentou reanimar vítima, que não resistiu

Itapirense, que providenciou a remoção para o Instituto Médico Legal (IML) de Mogi Guaçu.

Um homem compareceu ao local do acidente e, abalado, informou que havia emprestado a bicicleta ao amigo. Ele se desesperou ao ver Oliveira morto e precisou ser orientado pelos PMs a permanecer distante para não atrapalhar a perícia. Oliveira morava na região do Assad Alcici. Era casado e tinha três filhos. O sepultamento ocorreu às 17 horas de sexta-feira, no Cemitério da Paz. Foi registrado boletim de ocorrência por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) e fuga de local de acidente. Até a manhã de ontem o condutor da moto ainda não havia sido identificado.