Categoria quer fomentar esporte e promover conscientização para evitar novas tragédias (Leo Santos)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Categoria quer fomentar esporte e promover conscientização para evitar novas tragédias (Leo Santos)
Categoria quer fomentar esporte e promover conscientização para evitar novas tragédias (Leo Santos)
Publicidade - Anuncie aqui

As constantes notícias de acidentes envolvendo ciclistas motivaram a fundação de um grupo organizado para representar a categoria em Itapira.

Oficializada no último dia 8, a ACI (Associação Ciclística Itapirense) tem por objetivo concentrar registros e dados acerca dos ciclistas do município, organizando eventos, buscando melhorias para quem usa a bicicleta no dia-a-dia, seja por lazer, esporte ou trabalho, e principalmente fomentando a conscientização acerca da importância da relação de respeito entre ciclistas, motoristas e motociclistas no trânsito cada vez mais intenso da cidade.

Apesar da fundação, a ACI ainda se debruça na questão burocrática para formalizar sua existência. A partir disso, o grupo começará a registrar os associados, que já demonstram integrar um grupo grande de interessados, segundo a presidente da entidade representativa, a ciclista Sara Maniezzo Moysés, 32, que há anos participa de competições ciclísticas. “Esperamos atingir um número muito expressivo de associados, já que a quantidade de ciclistas em nossa cidade vem aumentando em larga escala. Fizemos a reunião inicial no dia 8 com presença de diversos grupos de ciclistas da cidade. Abordamos vários assuntos e surgiu a necessidade de se formar uma associação, e a partir disso começamos a verificar as necessidades para iniciar os trabalhos”, comentou.

Recentes tragédias envolvendo ciclistas que perderam a vida ao serem atingidos por veículos potencializaram o desejo da categoria por ações que visem uma relação mais harmoniosa entre os meios de locomoção que compõem o universo da mobilidade urbana. Em dois casos distintos ocorridos mês passado em Itapira, dois jovens com idade entre 25 e 30 anos morreram de forma violenta enquanto pedalavam. Em um dos casos, no início de julho, a vítima trafegava pela Avenida Juritis, nos Prados, quando teve sua bicicleta colhida pelas rodas de um caminhão. Noutro, já no final do mês, a vítima pedalava pelo acostamento da Rodovia SP-352 (Itapira-Jacutinga) quando foi atropelada por um carro. Os dois tiveram morte instantânea. No último caso, outro ciclista foi atingido e sofreu fratura.

Embora a formalização da ACI ainda não tenha sido concluída, a primeira ação pública já foi promovida no dia 13. Na ocasião, entusiastas da ideia da associação se reuniram na Praça Bernardino de Campos e distribuíram folhetos e rosas aos motoristas e populares. “O objetivo foi conscientizar tanto motoristas quanto ciclistas de que há espaço para todos no trânsito, e que se todo mundo se respeitar tudo fluirá melhor e não teremos mais essas tragédias”, ressaltou Sara. “É triste também saber que tivemos que perder duas vidas pra tomarmos alguma atitude”, reconheceu.

DEMANDAS

Primeira ação já foi realizada na Praça Bernardino de Campos (Leo Santos)
Primeira ação já foi realizada na Praça Bernardino de Campos (Leo Santos)

De acordo com ela, atualmente a maior dificuldade pra quem pedala por esporte na cidade é a ausência de um local seguro para treinamentos, situação ocasionada pelo aumento do trânsito e por condições ruins de asfalto e iluminação em alguns pontos que poderiam servir para a atividade, como o chamado ‘zerão’ do bairro Santa Marta. De acordo com Sara, a reunião que oficializou a criação da ACI contou com a participação do secretário municipal de Esportes e Lazer, Marcos Gasparino Schmidt. “Esses assuntos já foram discutidos em nossa primeira reunião e algumas atitudes estão sendo estudadas para melhorar isso, assim como implantação de sinalização nas estradas alertando sobre a presença de ciclistas. A Secretaria está nos apoiando nessa nova empreitada, atuando como nossa ligação direta com os órgãos competentes”, afirmou a presidente.

Além das ações de conscientização e da luta por melhorias no segmento, a ACI também quer realizar passeios e competições, além de promover o incentivo ao esporte e firmar convênios com bicicletarias, comércios e prestadores de serviços que se relacionem de alguma forma com o universo do ciclismo. Além de Sara, a diretoria provisória da associação conta com Flávio Braga Cintra (vice-presidente), Maiara Fernanda da Cunha (primeira secretária), Pâmela Chaves Soares (segunda secretária), Luís Paulo Mendes (primeiro tesoureiro), Marcos Roberto Alves de Oliveira (segundo tesoureiro), Rodrigo Maximiliano Setti Rosário, Luís Fernando Caetano Francisco e Matheus Leitão Galizoni (conselheiros fiscais). “Esses são os cargos oficiais, mas depois haverão muitos outros cargos que também serão de extrema importância, sem falar que precisaremos sempre da colaboração dos associados para que nossas ações obtenham sucesso”, finaliza a presidente. Os ciclistas interessados em fazer parte da agremiação podem manter contato pela página oficial do grupo no Facebook (www.facebook.com/ACItapira).