O grupo Pastoras do Rosário apresenta repertório com sambas das décadas de 90 e 2000 (Foto: Cassandra Mello/Divulgação)
publicidade - anuncie aqui

O Circuito Sesc de Artes já tem data para desembarcar em Itapira. Com seis atrações confirmadas, a programação gratuita será desenvolvida dia 19 de novembro, domingo, das 16h00 às 20h00, no Parque Juca Mulato.

O município será contemplado com o roteiro cinco da iniciativa estadual, com destaque para artes visuais e tecnologias (Arte no Quintal – Insetos Gigantes em Madeira), cinema em realidade virtual (Amazônia Viva), literatura (Brincando Com os Kariris-Xocós), teatro (Gigantes Modernistas) e música (DJ Simoníssima e Pastoras do Rosário).

O projeto é realizado pelo Sesc São Paulo, em parceria com prefeituras e sindicatos do comércio, serviços e turismo. Serão abrangidas este ano 123 cidades do litoral, interior e Grande São Paulo, com 700 ações gratuitas nos mais variados segmentos artísticos divididas em 12 roteiros diferentes.

Realizado desde 2008, o circuito procura concentrar as atividades em espaços públicos como praças e parques, que são pontos de referência em cada município. Em Itapira, a Praça Bernardino de Campos já serviu de palco para várias atrações em anos anteriores.

“Com tais iniciativas, que oferecem tanto experimentações socioculturais quanto vivências coletivas, o Sesc reitera sua atuação na difusão de conhecimentos, contribuindo assim para a ampliação de repertórios de seus públicos”, destaca o diretor do
Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda.

Circuito Sesc de Artes – Atrações em Itapira

  • Insetos Gigantes em Madeira – Arte no Quintal (SP)

O projeto inédito combina educação ambiental e um grande jogo de encaixe e foi concebido pela arte-educadora Danny Leite. Na primeira parte da atividade, por meio de uma série de caixinhas com insetos, as crianças conhecem o ciclo de metamorfose da borboleta e aprendem sobre a polinização e outros papéis importantes que os bichinhos desempenham na natureza. Depois, participam do quebra-cabeça com peças de madeira para produzir cinco figuras gigantes, como formiga, besouro e joaninha.

Foto: Clarissa Camargo/Divulgação
  • Cinema Em Realidade Virtual: Amazônia Viva

Direção: Estevão Ciavatta (Brasil, 2022, 10 minutos)

O público também pode participar de uma experiência imersiva em realidade virtual com o filme Amazônia Viva, de Estevão Ciavatta. Usando óculos e fones de ouvido especiais para experiências de realidade virtual, os espectadores são transportados para a região do Rio Tapajós e viajam ao coração da floresta no filme. Conduzida pela líder indígena Raquel Tupinambá, da comunidade Surucuá, a narrativa ajuda a entender a importância do local e de sua preservação. Em 2023, a obra levou o prêmio de Melhor Filme de Realidade Virtual 360° no Barcelona Planet Film Festival.

Foto: Divulgação
  • Brincando Com os Kariris-Xocós – Grupo Kariri-Xocó (AL/SE)

A literatura marca presença com Brincando Com os Kariris-Xocós, com o Grupo Kariri-Xocó (AL/SE). O encontro convida a embarcar em um mundo desconhecido e interessante que mostra o dia a dia dos kariris-xocós, povo historicamente originário de Alagoas. Contos, cantos e poesias de autores indígenas ganham vida de forma teatralizada ou em números de música e dança. Sem abandonar a abordagem dos problemas que afligem as comunidades atualmente, a atividade tem uma irreverência bem-humorada que confere leveza e alegria ao cotidiano retratado nas obras literárias.

Foto: Waldo Gobi Boré Tupinambá/Divulgação
  • DJ Simoníssima (SP)

Já a música conta com apresentação da DJ Simoníssima (SP), que traz ritmos brasileiros como samba, coco, carimbó, lambada, frevo e baião. Todos integram uma seleção musical dançante que representa diversas partes do país, com descobertas surpreendentes e velhos sucessos em nova roupagem. Educadora e pesquisadora, a artista também assina trilhas sonoras de espetáculos, exposições, cinema e TV.

Foto: Marcos Bacon/Divulgação
  • Pastoras do Rosário (SP)

Também terá show das Pastoras do Rosário (SP), grupo de oito mulheres pretas formado em torno da comunidade da Igreja da Penha de França, território ancestral tombado pelo governo e pelo município de São Paulo, que apresenta repertório com sambas das décadas de 90 e 2000. O primeiro disco do grupo, Da Nebulosa ao Brilho, lançado pelo Selo Sesc, celebra a musicalidade das Pastoras do Rosário, que tecem a resistência e resplandecem a beleza de corpos e comunidades afrodiaspóricas por meio de suas vozes corais, batuques ancestrais e a herança viva de suas tradições. Traz ainda o repertório de 15 canções, com participações de Luedji Luna, Lia de Itamaracá, Izzy Gordon, Jongo de Guaianás, Fabiana Cozza, Tita Reis, Carlos Casemiro e Sérgio Pererê. O disco está disponível nas principais plataformas de áudio e no Sesc Digital.

Foto: Cassandra Mello/Divulgação
  • Gigantes modernistas – Pia Fraus (SP)

Em teatro, a companhia Pia Fraus (SP) encena Gigantes Modernistas. Com grandes bonecos divertidos, estruturas infláveis e passos de dança, elementos presentes em vários de seus espetáculos, a companhia coloca no palco importantes obras e artistas do movimento modernista brasileiro. Cinco atores utilizam diferentes técnicas para manipular os bonecões e falar de Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti e Anita Malfatti, entre os pintores, e de músicos como Pixinguinha e Chiquinha Gonzaga.

Foto: Renan Perobelli/Divulgação
Print Friendly, PDF & Email
Publicidade - Anuncie aqui