A Saga do Herói Morto, espetáculo da Cia Caixote de Teatro, é um dos destaques (Debora Klempous/Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
A Saga do Herói Morto, espetáculo da Cia Caixote de Teatro, é um dos destaques (Debora Klempous/Divulgação)
A Saga do Herói Morto, espetáculo da Cia Caixote de Teatro, é um dos destaques (Debora Klempous/Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui

do Megaphone Cultural

O Circuito Sesc de Artes definiu sua programação nas cidades de Itapira, Mogi Mirim e Mogi Guaçu. Conforme já antecipado pelo Megaphone, após três anos sem edições em Itapira, o evento volta a ocupar a Praça Bernardino de Campos com atividades artísticas e culturais no dia 8 de abril, sexta-feira. Em Mogi Mirim, o evento acontece no dia seguinte, 9 de abril, sábado, na Praça Chico Mendes. Já em Mogi Guaçu, o cronograma será apresentado no dia 17 do mesmo mês, um domingo, na Praça Angelina Mariotoni (Campo da Brahma).

A proposta do Circuito Sesc de Artes é intervir positivamente no dia-a-dia de cidades que não possuem unidade do Sesc, democratizando o acesso à cultura e levando atrações de diversas linguagens artísticas. A ocupação de praças, parques e ruas reforça a ideia do espaço público ser um local de convivência e de encontro. A exemplo de outras cidades, a programação em Itapira, Mogi Mirim e Mogi Guaçu reunirá apresentações e atividades de música, teatro, dança, circo, artes visuais e literatura. A programação completa das três cidades está no Megaphone Cultural.

Na esfera musical, o destaque em Itapira e em Mogi Mirim, que recebem programações idênticas, é o espetáculo ‘Dê um Rolê’, que reúne Anelis Assumpção, Curumin e Márcia Castro em uma homenagem aos Novos Baianos. No repertório, canções como ‘Mistério do Planeta’, ‘Acabou Chorare’, ‘Barra Lúcifer’, ‘Colégio de Aplicação’, ‘Preta Pretinha’ e ‘Besta É Tu’. O teatro estará presente com ‘Felinda’, peça da Cia Carroça de Mamulengos. Felinda é uma moça nem feita e nem linda que fugiu com um circo, mas por não ter nenhuma habilidade que servisse ao picadeiro, foi deixada para trás. Sozinha, desatinou, esqueceu seu nome e de onde vinha. Restaram apenas as lembranças do circo: uma charanga de palhaços, bonecos reais e seres imaginários, que entram em cena ao som de música ao vivo. A Cia é uma trupe de saltimbancos com quase 40 anos, formada por pessoas da mesma família.

Já em Mogi Guaçu, o show principal fica por conta do cantor Filipe Catto, que presta tributo a Cássia Eller. A programação ainda reúne show de mágica e números de dança, entre outras atrações. A programação é totalmente gratuita e, em todas as cidades, acontecem a partir das 16h00, com classificação etária livre. A última vez que o Circuito Sesc de Artes passou por Itapira foi em 2012. Antes disso, o evento já havia aportado no município em 2010 e 2011. Neste ano, a iniciativa atende a 114 municípios paulistas durante quatro finais de semana, entre os dias 1º e 24 de abril.

Anelis Assumpção, Curumin e Marcia Castro fazem show em Itapira (Ana Dumas/Divulgação)
Anelis Assumpção, Curumin e Marcia Castro fazem show em Itapira (Ana Dumas/Divulgação)

São 12 roteiros diferentes que englobam linguagens como música, dança, teatro, circo, cinema, artes visuais, literatura, cultura digital e artemídia. Cada roteiro percorre entre nove e 12 cidades. Ao todo, serão 67 trabalhos artísticos e 807 apresentações e intervenções, sempre em sextas, sábados e domingos, reunindo um total de 311 artistas e culminando em mais de 600 horas de atividades. A coordenação fica a cargo de 19 unidades do Sesc que atuam regionalmente e em parcerias com prefeituras e sindicatos dos comércios das cidades atendidas.

Para o diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, o Circuito Sesc de Artes promove a democratização da cultura e estimula a aproximação das pessoas destas cidades com as diversas manifestações artísticas. “Promover a itinerância da programação em comunidades onde não há a presença do Sesc, em parceria com os órgãos municipais,com a ocupação dos espaços públicos por artistas em praças, ruas e parques, demonstra a relevância da cultura. Tem por objetivo, também, despertar o interesse do público pelas diversas linguagens presentes na programação. Música, dança, teatro, circo, cinema, literatura e as artes visuais abrem possibilidades para uma experiência inovadora e transformadora em todos, a toda hora e em todos os lugares”,destaca.

As programações de Itapira e de Mogi Mirim integram o Roteiro 1 e também serão apresentadas nas cidades de Jales, Tanabi, Votuporanga, Mogi Mirim e Americana. Já a programação de Mogi Guaçu faz parte do Roteiro 2 e também passará por Fernandópolis, Santa Fé do Sul, Mirassol, Tupã, Oswaldo Cruz, Adamantina, Santa Bárbara D’Oeste e Valinhos. A programação completa pode ser consultada em www.circuito.sescsp.org.br.