Médico João Torrecillas Sartori foi um dos palestrantres no evento (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Realizado na última quarta-feira (13) no auditório do campus central do UNIESI (Centro Universitário de Itapira), o Encontro Sobre a Pessoa em Situação de Rua de Itapira reuniu mais de 120 pessoas, entre representantes do poder público e da sociedade civil organizada.

Entre os presentes esteve o diretor da DRADS Mogiana (Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento Social), João Vitor Urbano Ribeiro. “Foi muito produtivo. Para o primeiro encontro acredito que conseguimos atingir mais pessoas que o esperado e conseguimos mostrar um pouco da nossa realidade o que ainda precisamos fazer”, avaliou Sílvia da Rocha Carvalho, secretária municipal de Promoção Social.

A abertura do evento aconteceu com a formação da mesa e os discursos do prefeito José Natalino Paganini (PSDB), do secretário municipal de Governo, Tiago Fontolan, e da secretária de Promoção Social Sílvia da Rocha Carvalho. Logo após, a consultora da Recapp Consultoria e Assessoria em Políticas Públicas, Rosa Federici, ministrou a palestra ‘Caracterização e peculiaridades da população em situação de rua’.

A coordenadora do CREAS (Centro de Referência Especializada de Assitência Social), Luciana Martins Parise, trouxe um breve resumo sobre o trabalho realizado pela unidade e a psicóloga Patrícia Emanuelle Silva Messias Mota apresentou dados e falou um pouco sobre o cenário da pessoa em situação de rua em Itapira.  “Fizemos um recorte de todos as pessoas cadastradas. Com as informações das que fazem acompanhamento conosco montamos um perfil e apresentamos ao público”, comentou a secretária.

Silvia Rocha Carvalho, secretária de Promoção Social, recepcionou o público (Divulgação)

As palestras tiveram continuidade com Maurício Landre, Coordenador técnico na Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota, com o médico João Torrecillas Sartori, da UBS Pé no Chão, Paulo Anacleto, coordenador do Instituto Samaritano, Mônica Martelli, do Grupo Solidário da Igreja Matriz de Santo Antônio, Tereza Pugina, da Instituição Assistencial Cristã ‘Cesar Bianchi‘ e de Alcir Araújo dos Anjos, da Casa de Recuperação Uma Nova Esperança.

“Cada um trouxe um pouco da sua experiência e do trabalho realizado em cada local. Foi interessante para mostrarmos um pouco das ações que são desenvolvidas pelo poder público e também pela sociedade civil organizada”, enfatizou Sílvia.

Antes do intervalo, os participantes assistiram a um vídeo com depoimentos de algumas pessoas em situação de rua atendidas pelo CREAS (Centro de Referência Especializado em Assistência Social). Em seguida, houve a indicação dos membros da sociedade civil que desejam compor a Comissão Municipal de Atendimento e Acompanhamento e o encerramento do evento.

“Faremos agora uma solicitação de indicação de membros do poder público e já teremos nossa primeira reunião no dia 25 de abril. Para nós o balanço é positivo e creio que alcançamos nossos objetivos principais, que eram de sensibilizar, mostrar o que é feito e incentivar a sugestão de propostas e ações para esse público. Tivemos a presença de representantes de municípios vizinhos e de pessoas de diferentes ramos. Só temos a agradecer pela participação de todos”, finalizou a secretária de Promoção Social.

Grande público compareceu ao evento (Divulgação)