publicidade
Paganini deverá disputar reeleição em 2016 (Arquivo)
Paganini deverá disputar reeleição em 2016 (Arquivo)

O prefeito José Natalino Paganini (PSDB) entra em seu último ano de mandato sem o vice-prefeito Antônio Eduardo Boretti (PCdoB), o Dado, cassado em março passado. A junção que deu nome ao grupo ‘União por Itapira’ não resistiu às primeiras diferenças que surgiram entre os políticos, com Boretti sendo alvo de acusações e de um processo que lhe custou o cargo concedido pelo voto popular.

A cassação do vice-prefeito de Itapira ocorreu na noite do dia 2 de março, após sessão secreta que durou quase 12 horas na Câmara Municipal. As rusgas entre Paganini e Boretti começaram no fim do primeiro semestre de 2013, quando o vice-prefeito, que acumulava o cargo de presidente do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), foi exonerado de seu posto. A decisão teria relação com um reajuste tarifário da autarquia, determinado pelo vice sem o consentimento do prefeito. A partir disso, Boretti passou a ter o nome omitido nas placas de inauguração e não foi mais visto ao lado de Paganini nas cerimônias públicas e eventos oficiais.

Depois disso, começaram a surgir supostos problemas na gestão do Saae. Enquanto Boretti foi acusado de envolvimento em um esquema de desvio na ordem de R$ 2 milhões da autarquia, que causou a demissão de dois servidores de carreira acusados de coordenar os atos de corrupção. Dois cheques de Paganini também acabaram sendo encontrados na contabilidade do Saae. O chefe do Executivo alegou que havia fornecido os fólios à Sociedade Esportiva Itapirense, na forma de patrocínio, mas foi acusado de ter trocado os cheques na autarquia. Na época da cassação, Boretti classificou o julgamento como arbitrário e político.

Desde a cassação do vice-prefeito, Paganini tem conduzido a Prefeitura, ao menos oficialmente, sozinho. O chefe do Executivo não tirou férias desde o ocorrido e, com um ano eleitoral pela frente, possivelmente não terá folga agora.  As informações extra-oficiais, até o momento, são de que o prefeito concorrerá à reeleição, novamente com o suporte do deputado estadual e ex-prefeito itapirense José Antônio Barros Munhoz (PSDB). Há um mês a reportagem do Itapira News solicitou uma entrevista com o prefeito à sua assessoria de comunicação para avaliação do mandato até agora, bem como sobre planos para 2016 com relação à eleição e também estratégias de gestão para tentar amenizar os efeitos da crise. Nenhuma resposta foi fornecida.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui