Assassinato do GCM Alex aconteceu em janeiro do ano passado em Itapira (Arquivo/ItapiraNews)

Três pessoas acusadas de envolvimento na morte do GCM (Guarda Civil Municipal) André Alex Lemes, assassinado durante um assalto ocorrido em Itapira em 2020, foram condenadas pela Justiça.

Juntas, as sentenças somam 170 anos de prisão. Os dois homens e uma mulher são apontados como autores do homicídio que ceifou a vida do agente municipal na tarde chuvosa do dia 30 de janeiro do ano passado.

Os réus K. R. A. R., A. N. P. e R. A. P. L. foram condenados a 62 anos, 54 anos e 54 anos de cadeia.

Os nomes permanecem preservados em razão da condenação ter sido em primeira instância – a divulgação é vetada por lei federal, que passou a vigorar também em janeiro de 2020, antes do processo transitar em julgado.

O processo também corre em segredo de Justiça. O promotor de Justiça Rodrigo Lopes atuou na acusação formulada pelo Ministério Público.

Além das penas restritivas de liberdade, eles também foram condenados ao pagamento de multas. Outro homem que também estaria envolvido no crime foi morto durante troca de tiros com a polícia em Lindoia.

A mulher condenada é acusada de ter repassado aos criminosos a informação de que a vítima estaria transitando com um malote. Ela era sogra de um dos homens presos.

O GCM estava em sua moto e foi abordado por dois homens em uma moto na Avenida Getúlio Vargas, no Jardim Santa Marta. Os ladrões abriram fogo contra ele, que não resistiu aos ferimentos. Em seguida, os bandidos fugiram com a mochila que estava com a vítima.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui