Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Com a chegada do mês de dezembro, as casas, comércios e indústrias começam a ser enfeitadas para o Natal e as festas de virada de ano.

Nessa época, o varejo oferece várias opções de decorações, luzes e ornamentos, muitos deles ligados à rede elétrica e que, dependendo do uso, oferecem perigo de choque às pessoas ou danos ao imóvel.

Para garantir que as festividades ocorram com segurança, economia e alegria, uma das ações da campanha Guardião da Vida, do grupo CPFL Energia, é alertar para os cuidados com os enfeites durante esse período do ano.

Antes de iniciar a decoração das fachadas e instalação dos enfeites nas árvores de Natal, é importante verificar as condições dos fios dos piscas-piscas. É comum que, ao longo do tempo e após vários anos de uso, os cabos de enfeites guardados fiquem ressecados ou rompidos.

Nestas condições, a CPFL Energia recomenda a compra de um novo enfeite para evitar choques elétricos, curtos-circuitos e até incêndios, além de gastos desnecessários no consumo de energia elétrica.

Outra precaução de segurança é checar o estado das instalações elétricas antes de ligar qualquer produto natalino na tomada, verificando a capacidade e a resistência dos condutores – tanto da fonte de energia quanto dos enfeites em si.

Não utilize benjamim ou emenda de fios, isso pode acarretar pontos de superaquecimento. Uma fiação defeituosa ou solta, somada a uma sobrecarga adicional, é causa comum de danos graves, choques e até a queima da fiação elétrica, com risco de provocar incêndios.

Em caso de dúvidas, contrate um eletricista qualificado para abrir o quadro de distribuição de energia elétrica da residência e verificar todas as conexões de cabos.

Confira mais dicas da campanha Guardião da Vida na hora de escolher e instalar a decoração de Natal e Réveillon:

1. Primeiro faça a instalação das luzes de Natal e só depois, com tudo instalado, conecte o plugue na tomada.
2. Não utilize benjamins e tenha cuidado para não ultrapassar o limite de carga da tomada que liga as luzes da decoração;
3. Não faça emendas nos fios do circuito de iluminação de Natal;
4. Distribuir entre diferentes pontos da casa o consumo de energia gerado pela decoração natalina diminui a possibilidade de uma faísca por sobrecarga ou superaquecimento dos cabos;
5. Não ligue o enfeite diretamente na rede elétrica externa (da distribuidora de energia);
6. As luzes devem ser desligadas quando não houver alguém na casa ou quando estiverem dormindo;
7. Por serem fontes de calor, as luzes necessitam de acompanhamento contínuo;
8. Evite o contato das lâmpadas com objetos e enfeites que podem ser inflamáveis como cortinas e tapetes;
9. No caso das árvores de Natal, é importante procurar pela etiqueta “resistente ao fogo”;
10. Não faça instalação próxima de piscinas ou áreas alagadas;
11. Em áreas sujeitas a chuvas, o consumidor deve procurar aqueles modelos de piscas-piscas que são resistentes à água;
12. Não instale a decoração natalina com mãos ou pés molhados, pois podem gerar risco de choque;
13. Adquira produtos certificados com o selo do Inmetro em lojas especializadas e utilize iluminação à prova d’água em ambiente externo;
14. Não utilize estruturas metálicas próximas da rede elétrica e não suba nos postes ou árvores próximas de redes elétricas para instalar os enfeites;
15. Evite o uso de luzes e piscas que contenham metal, pois estes materiais podem conduzir energia e provocar choques elétricos;
16. Para o comércio ou mesmo as residências que possuem enfeites na fachada, é necessário manter uma distância segura entre a decoração externa e a rede de distribuição de energia elétrica da CPFL;
17. Cuidado com as crianças! Elas se sentem atraídas pelas lâmpadas e podem sofrer acidentes elétricos ao manusearem indevidamente os enfeites;
18. Ao comprar um enfeite novo, opte por produtos que utilizam lâmpadas LED, que, apesar de mais caros, duram mais, são mais econômicas e emitem menos calor;
19. Os enfeites também devem ser bem afixados, de forma que não arrebentem durante um temporal, vindo a ser lançados na rede e podendo provocar um curto-circuito. No caso de dúvidas sobre a instalação externa, consulte sempre sua concessionária de energia elétrica;
20. Na dúvida, consulte sempre um eletricista capacitado.