Publicidade - Anuncie aqui também!
Creche funcionava sem alvará desde maio de 2012 (Alair Jr/Portal Mogi Guaçu)
Creche funcionava sem alvará desde maio de 2012 (Alair Jr/Portal Mogi Guaçu)
Publicidade - Anuncie aqui

Alair Jr/PortalMogiGuaçu

A Prefeitura de Mogi-Guaçu informou que a creche particular onde um bebê de um ano morreu, há quase dez dias, funcionava sem alvará desde maio de 2012.

Segundo a administração municipal, a empresa foi notificada em junho de 2012 a apresentar as documentações que faltavam para a regularização do serviço. Entre os documentos, a administração requereu um laudo de avaliação da Vigilância, que deveria vir acompanhado da planta do prédio e o memorial de atividades no local.

A Polícia Civil suspeita de que Miguel Otávio de Godoy tenha se engasgado, já que informações preliminares do Instituto Médico Legal, segundo a delegada responsável pelo caso, apontam que o óbito ocorreu por causa de asfixia mecânica causada por alimento. Era o primeiro dia do bebê na creche. Ele foi enterrado no Cemitério Municipal de Andradas (MG).