Empresa itapirense é uma das principais no ramo farmacêutico (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Empresa itapirense é uma das principais no ramo farmacêutico (Arquivo)
Empresa itapirense é uma das principais no ramo farmacêutico (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui

Depois de 15 anos de estudo e com investimento de mais de R$ 120 milhões – incluindo a construção de sua planta de Biotecnologia para Anaeróbicos, o Cristália Produtos Químicos e Farmacêuticos obteve da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) o registro do primeiro Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) Colagenase biotecnológico a partir da biodiversidade brasileira.

Como resultado dessa conquista, o Brasil não apenas deixará de ser dependente desse insumo, como poderá exportar biotecnologia. Localizada em Itapira, onde o Cristália foi fundado em 1972, a planta de Biotecnologia para Anaeróbicos está inserida no Complexo Industrial Farmoquímico, Farmacêutico e Biotecnológico às margens da Rodovia SP-147 (Itapira-Lindóia).

Em 2014, a planta recebeu da Anvisa o Certificado de Boas Práticas de Fabricação (CBPF), iniciando o processo para obtenção do registro do IFA Colagenase junto à autoridade sanitária. Dentre as características do processo produtivo, a planta está entre as mais modernas do mundo e possui Nível de Biossegurança 3 (NB3), conferindo total segurança aos trabalhadores, ao meio ambiente e aos consumidores desse produto.

O IFA Colagenase produzido pelo Cristália tem diferenciais importantes em relação à Colagenase comum importada: é desenvolvido em meio de cultura isenta de componentes de origem animal, ou seja, é animal-free, característica que confere maior atividade enzimática e pureza mais elevada, além de ser inteiramente livre do mal da vaca louca, em consonância com as normas regulatórias.

Estudos consumiram mais de 15 anos e demandaram grande investimento (Arquivo)
Estudos consumiram mais de 15 anos e demandaram grande investimento (Arquivo)

Dessa maneira, o IFA poderá ser empregado não apenas na pomada Kollagenase, indicada para o tratamento de feridas de diversas etiologias e comercializada pelo Cristália desde 1979, mas sobretudo na separação de células-tronco utilizadas na Terapia Celular, procedimento que exige o uso de um produto de puríssima qualidade. “O Cristália é um laboratório que respira inovação desde a sua fundação. Nesse sentido, o registro do IFA Colagenase Cristália é uma das maiores conquistas do Laboratório, uma vez que, além da substituição da importação, ensejará a oportunidade de exportação deste ativo”, analisa o médico Ogari de Castro Pacheco, presidente do Conselho Executivo do Cristália.

Referência em inovação e tecnologia, o Cristália conquistou 89 patentes em diversos países e é pioneiro em realizar a cadeia completa de um medicamento, desde a concepção da molécula até o produto final. Focado em pesquisa e inovação, o Laboratório Cristália produz 53% dos insumos utilizados em seus medicamentos. Exporta regularmente princípios ativos e produtos acabados para mais de 30 países. Em anestesia, é líder de mercado na América Latina. Para mais informações, visite o site www.cristalia.com.br