Comitiva guaçuana celebra conquista da Faculdade Franco Montoro (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Às vésperas de completar 20 anos de sua fundação, a Faculdade Municipal ‘Professor Franco Montoro’, em Mogi Guaçu, recebeu a autorização definitiva do CEE/SP (Conselho Estadual de Educação de São Paulo) para a implantação do curso de Medicina, com início já em 2020.

A confirmação chegou na última quarta-feira (18). O vestibular será realizado no dia 19 de janeiro pela Fundação para o Vestibular da Universidade de São Paulo (VUNESP), contratada exclusivamente para o novo curso, que começa com oferta de 60 vagas.

As inscrições serão abertas na primeira quinzena de outubro. O valor da mensalidade será definido segundo os padrões da Associação das Instituições Municipais de Ensino Superior (AIMES).

A aprovação do CEE/SP foi por unanimidade dos conselheiros presentes à sessão plenária, acolhendo parecer da Câmara Técnica de Ensino Superior, que na semana passada analisou todo o material produzido ao longo do processo pelo relator Thiago Lopes Matsushida.

O prefeito de Mogi Guaçu, Walter Caveanha, foi a São Paulo acompanhar a decisão com o vice-prefeito Daniel Rossi, o diretor administrativo Márcio Antonio Ferreira, a diretora acadêmica Renata Mauri, o assessor educacional João Paulo Barbosa, o médico, mestre e doutor, Joaquim Fernando Martins Rua, que será o coordenador do novo curso, e Adenilson Júnior dos Reis, presidente do conselho administrativo da FEG (Fundação Educacional Guaçuana), mantenedora da ‘Franco Montoro’.

Instituição abre novo curso já em 2020 (Divulgação)
  • HISTÓRIA

O diretor Márcio Antonio Ferreira relembra que o processo de implantação do curso de Medicina começou a ser delineado em 2015 quando o Governo Federal abriu a possibilidade para que instituições de ensino superior se inscrevessem para ofertar cursos de Medicina no escopo do Programa Mais Médicos.

A AIMES começou então a se mobilizar junto a gestores de faculdades municipais interessadas, no sentido de se adequarem para implantar o curso de Medicina. Em 2016, Márcio Antonio Ferreira e João Paulo Barbosa iniciaram a elaboração do Projeto Pedagógico, finalizado por empresa específica para Medicina.

O projeto foi protocolado no dia 14 de dezembro de 2016 no CEE/SP e encaminhado ao conselheiro Major Jacintho Del’Vecchio, filósofo e professor da Escola Militar, que passou então à análise da proposta. Nesse ínterim, em 2017 a direção da Franco Montoro se mobilizou para a adequação da infraestrutura necessária, a começar da construção da nova Biblioteca Acadêmica.

  • CONQUISTA

Além dos reflexos positivos na economia da cidade, a conquista do curso de Medicina representa um ganho inestimável para Mogi Guaçu, conquanto, ao longo dos próximos seis anos, 360 universitários estarão colaborando com a Saúde pública do Município através do Hospital Municipal e da Santa Casa, bem como das Unidades de Saúde da Atenção Básica – participação esta já desde o início.

Nos dois primeiros anos, eles poderão atuar em visitas domiciliares com agentes de saúde, na dispensação de medicamentos, nas campanhas e vacinação e acolhimento da população. Só a partir do 3º ano é que poderão auxiliar no atendimento clínico sob a supervisão de médicos-professores e preceptores.