Florada atrai as famosas abelhas de mel (Reprodução)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Job, chefe da Defesa Civil, dá orientações (Arquivo)
Job, chefe da Defesa Civil, dá orientações (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui

Além das flores e das temperaturas mais altas, a chegada da primavera traz também um fenômeno conhecido como migração das abelhas.

Fatores como o calor e a florada contribuem para a movimentação de enxames que voam em busca de néctar e que muitas vezes acabam parando para descansar em imóveis, gerando temor em seus ocupantes.

O tema é alvo de preocupação da Defesa Civil, que orienta a população a não tentar agir por conta própria nessas situações. A principal espécie que costuma se deslocar nesta época e parar para descansar é a abelha Europa Africanizada, popularmente conhecida como ‘abelha de mel’.

Segundo o chefe da corporação, Romeu Job Souza, geralmente as abelhas fazem uma parada rápida, indo embora em questão de dias ou até mesmo horas. “Na maioria dos casos, as abelhas pousam em áreas externas, à exposição do sol e da chuva, e isso já é um sinal de que não vão ficar, que estão apenas descansando. Em outros casos, elas podem procurar abrigos mais altos, em locais mais protegidos, e também podem ir embora em um curto período de tempo”, explica.

O ideal é que a Defesa Civil seja informada assim que as abelhas forem percebidas. Caso o enxame esteja em um local que represente risco à integridade física das pessoas, a corporação pode atuar na retirada dos insetos. “Pedimos que as pessoas nos avisem, para que possamos monitorar as situações. Se as abelhas estiverem em locais mais altos ou que não representem riscos, costumamos aguardar uns dias até que elas se retirem. É importante que as pessoas não tentem espantá-las com fogo ou atirando objetos, por exemplo, pois isso pode desencadear um ataque”, alerta Job.

Ele explica também que não compete à Defesa Civil remover enxames já instalados há muito tempo nos imóveis. “Recebemos esse tipo de solicitações, mas só atuamos em situações de emergência. Para remover esses enxames já existentes há algum tempo, as pessoas devem procurar os apicultores do município”, finaliza. Algumas dicas podem ser seguidas para evitar ataques caso exista um enxame de abelhas por perto. A primeira delas é usar roupas claras, já que cores escuras atraem os insetos. As pessoas que estiverem próximas a colmeias também devem evitar movimentos bruscos, gritos e uso de equipamentos que causem muito barulho ou ruídos agudos.

Crianças devem ser orientadas a não brincarem próximas a colmeias, tampouco tentar atacá-las. Pessoas alérgicas devem procurar orientação médica sobre os procedimentos a serem adotadas em caso de picadas. Em caso de ataque, a pessoa deve correr em ziguezague, já que os insetos costumam se deslocar juntos e em linha reta. Caso seja acatado, proteja das picadas principalmente a região do pescoço, o que pode ser feito com ajuda de uma camiseta, por exemplo.

Publicidade - Anuncie aqui