Detentos iniciaram atuação em Itapira
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Um grupo de detentos do Centro de Ressocialização de Mogi Mirim começaram a trabalhar na limpeza pública urbana de Itapira nesta terça-feira (18). A iniciativa faz parte de um convênio assinado pela Prefeitura por meio do Comitê Municipal de Limpeza Pública com a FUNAP (Fundação Dr. Manoel Pedro Pimentel) , órgão do Governo do Estado de São Paulo.

Pelo acordo, ao menos 30 reeducandos do sistema prisional vão trabalhar em troca de um salário no valor de R$ 957,70, com transporte fornecido pelo município. O convênio tem duração prevista de 12 mesmo e pode ser prorrogado.

Os trabalhos começaram pela região do Parque Santa Bárbara, com capina e roçagem de guias, sarjetas e áreas verdes do município. O convênio estabelece que todos os participantes devem deixar a penitenciária por volta das 7h00, retornando às 17h00, sendo as frentes de trabalho acompanhadas por agentes públicos.

Para o prefeito José Natalino Paganini (PSDB), a parceria permite que o município amplie a eficiência na limpeza pública. “Este projeto tem dado excelentes resultados em muitas cidades, e existe atualmente em vários Estados. É uma forma de contratação mais ágil e econômica e vai de encontro à visão do futuro presidente Jair Bolsonaro de que o preso tem de trabalhar no processo de reeducação”, argumenta.

O programa de reinserção de sentenciados e egressos do Sistema Penal Paulista foi criado em 2006 e tem como objetivo reduzir a desigualdade socioeconômica entre os detentos, promover a estruturação e autonomia de suas famílias e assegurar a participação dos jovens sentenciados nas ações políticas.