Detentos retornaram ao Centro de Ressocialização de Mogi Mirim após flagrante da PM
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Cinco detentos beneficiados com o regime semiaberto para atuarem programa de ressocialização através do trabalho foram detidos pela Polícia Militar na tarde desta terça-feira (26) em Itapira.

Com dois deles, os policiais encontraram duas porções de maconha. Com outro, um celular. E próximo ao local em que estavam, outro aparelho telefônico. Os outros dois detentos disseram não saber das drogas e dos celulares, mas também foram detidos.

O grupo atuava na limpeza pública dos arredores do Campo Municipal ‘Victório Sartorelli Filho’, nos Prados. Uma viatura da Polícia Militar foi acionada por populares, já que supostamente os indivíduos estariam importunando mulheres que passavam pelo trecho.

Porém, ao averiguar a denúncia, os policiais se depararam com os telefones – objeto ao qual os reeducandos não podem ter acesso – e também com as porções de maconha. Todos eles foram levados à Delegacia de Polícia, de onde saíram de volta para o Centro de Ressocialização de Mogi Mirim.

Agora, eles deverão perder o benefício da liberdade parcial, bem como o direito de participar no programa que garante remuneração de R$ 957,70 mensais. O programa é fruto de um convênio firmado entre a Prefeitura e a FUNAP (Fundação Dr. Manoel Pedro Pimental).

Em dezembro, poucos dias após o início dos trabalhos dos detentos na cidade, um dos reeducandos foi flagrado por câmeras de segurança ao furtar uma casa no Parque Santa Bárbara. Ele pulou o muro e se apoderou de uma roçadeira. A Polícia Militar recuperou o objeto e prendeu o indivíduo, que também foi retirado do programa.

Na ocasião, em nota, a Prefeitura afirmou que iria “aplicar diferentes técnicas de controle, com participação efetiva da Guarda Civil Municipal” para evitar esse tipo de situação, classificada pela administração como “desvio de conduta”.

No caso desta terça-feira, os detentos estavam trabalhando sob a supervisão de servidores municipais ligados à Secretaria Municipal de Serviços Públicos. Segundo informações colhidas pela reportagem, os celulares haviam sido deixados no local por uma pessoa em uma moto.

Participaram da ocorrência os policiais cabos Vansan, Ferrari, Fátima, Godói, Valim e Paulo, e soldados Álvaro, Elton, Di Falco e Lúcio. Os cinco detentos foram removidos por um caminhão de transporte de presos da SAP (Secretaria de Administração Penitenciária).

  • PREFEITURA

Em nota, a Prefeitura informou que os celulares, segundo os policiais, não eram produtos de furto ou roubo e confirmou que tanto os aparelhos quanto as drogas foram deixadas por outro indivíduo. A administração também confirmou que os cinco detentos foram recolhidos em seus presídios de origem e que não poderão mais participar do projeto de ressocialização.

“Apesar do ocorrido, a Prefeitura entende que os resultados acrescentados pelo projeto é positivo. Desde dezembro de 2018, os reeducandos já fizeram a limpeza de mais de 120 quilômetros de ruas. Para evitar novas ocorrências, a Prefeitura estuda medidas para intensificar a fiscalização no entorno da área em que a equipe estiver atuando”, frisou o texto enviado à reportagem.