Plantio envolveu garotas de entidade maçônica e técnicos da Sama (Divulgação)
publicidade
Plantio envolveu garotas de entidade maçônica e técnicos da Sama (Divulgação)

O Dia da Mata Atlântica, celebrado no dia 27 de maio, motivou o plantio de 55 mudas de árvores nativas às margens do Ribeirão da Penha, em Itapira. A ação teve por objetivo recompor a mata ciliar em um trecho do rio que corta toda a área urbana do município e abastece a população.

A iniciativa simbólica aconteceu no dia 26 e foi fruto de parceria entre a Ordem Internacional do Arco Íris para Meninas – Assembleia Lotus de Cristal, entidade ligada à Maçonaria e representada por 15 meninas, e técnicos da Sama (Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente).

A ação teve inicio com uma breve explanação sobre os benefícios do plantio pelo biólogo da pasta municipal, Anderson Martelli. Ele enfatizou, por exemplo, que a mata ciliar ajuda na redução de processos erosivos, no sequestro dos gases causadores do efeito estufa e, por se tratar de uma área urbana, proporciona ainda o aumento da porcentagem de copa arbórea e o favorecimento de melhor qualidade de vida aos munícipes.

O plantio foi feito em uma área próxima à região do Della Rocha. “Observamos uma boa interação dos participantes com o tema, ponto essencial para que eles tornem, junto a seus amigos e familiares, multiplicadores dos conceitos e atitudes que visam a preservação ambiental como uma responsabilidade mútua, transformando-os em atores sociais comprometidos com as questões ambientais de suas cidades”, comentou o biólogo ao fim da ação conjunta.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui