Ingenuidade geralmente torna idosos geralmente vítimas mais fáceis para estelionatários (Paulo Pinto/Fotos Públicas)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Ingenuidade geralmente torna idosos geralmente vítimas mais fáceis para estelionatários (Paulo Pinto/Fotos Públicas)
Ingenuidade geralmente torna idosos geralmente vítimas mais fáceis para estelionatários (Paulo Pinto/Fotos Públicas)
Publicidade - Anuncie aqui

A partir de agora, quem cometer crime de estelionato contra idoso poderá receber pena de até dez anos de prisão, o dobro do previsto no Código Penal. A mudança está na Lei 13.228/2015, sancionada pela presidenta Dilma Rousseff e publicada nesta terça-feira (29) no Diário Oficial da União.

O Artigo 171 do Código Penal estabelece que o estelionato ocorre quando alguém obtém vantagem ilícita, para si ou para outra pessoa, em prejuízo alheio, ao induzir alguém ao erro, por meio de fraude ou outros artifícios.

A pena para o crime é de um a cinco anos de reclusão. Com a nova lei, se a vítima tiver 60 anos ou mais, a punição será duplicada, podendo chegar a dez anos de prisão. “Aplica-se a pena em dobro se o crime for cometido contra idoso”, diz o trecho incluído no Código Penal.