Uso de máscaras é importante e requer cuidados especiais (Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Diante da pandemia do novo coronavírus muitas pessoas estão usando máscaras nos locais de grande circulação.

Por isso, o docente da área de Saúde e Segurança do Trabalho do Senac Itapira, Luís Siliano, alerta para a maneira adequada de sua utilização e, principalmente, o seu descarte correto quando inutilizável.

Mantenha-se bem informado: curta nossa página no Facebook, siga-nos no Instagram e também pelo Twitter

“O uso das máscaras entre a população, certamente auxilia na atenuação do contágio da Covid-19. Entretanto, o processo de eficácia no seu uso protetivo, começa com a colocação. O reconhecimento do tipo de material utilizado para fabricação da máscara também deve ser levado em conta, analisando se o material é hipoalérgico, se oferece qualidade de respiração, para o usuário”, explica.

Ainda segundo o docente, quando a máscara é descartável o seu descarte merece atenção especial para evitar contaminações. “Deve-se colocá-las em sacos plásticos duplos, separadas do lixo domiciliar e nunca com o reciclável”, complementa.

Siliano lembra ainda que a população não deve utilizar de máscaras cirúrgicas hospitalares, que devem estar disponíveis para uso dos profissionais da saúde, que estão à frente da linha de contágio e necessitam primariamente do uso destes materiais.

“Outro fator que merece destaque é o uso exacerbado de luvas de látex e nitrílicas, pela comunidade. Não há nenhuma orientação técnica que considere o uso de luvas, como ferramenta eficaz para prevenção da Covid-19; pelo contrário, seu uso oferece maiores riscos, tendo em vista a possibilidade de perfuração que poderá contaminar a mão da mesma forma. A lavagem correta das mãos e a aplicação de álcool em gel é a melhor maneira de realizar a proteção de contato”, finaliza.

Para auxiliar no uso correto e descarte das máscaras, o docente preparou algumas dicas essenciais. Confira abaixo:
– A máscara deve ter o tamanho suficiente para cobrir boca e nariz e ter uma boa vedação na face.
– Depois de posicionada na face, ela não deve ser manipulada, sem necessidade absoluta.
– Troque-a assim que ficar úmida por uma máscara limpa e seca.
– O processo correto de sua remoção é essencial para evitar possível contaminação. Antes e após a remoção limpe as mãos, usando álcool em gel ou água e sabão.
– Quanto às máscaras de tecido, vale ressaltar a importância da sua correta higienização e secagem, mesmo antes de seu primeiro uso. Faça a imersão da máscara em recipiente com água potável e água sanitária (2,0 a 2,5%) por 30 minutos. A diluição é de 1 parte de água sanitária para 50 partes de água (10 ml de água sanitária (uma colher de sopa) para 500ml de água potável). Depois, lave-as com água e sabão, faça a secagem à sombra e passe com ferro antes do uso.
– Após o uso e higienização, manter a máscara de tecido guardada em recipientes que não ofereçam risco de formar umidade, como saquinhos plásticos, por exemplo. Uma boa solução é armazená-las em envelopes de papel. Ao sinal de deterioramento, deverá ser inutilizada.
– Não reutilize máscaras de uso único (descartáveis).
– E para o descarte das máscaras, é preciso usar dois saquinhos plásticos – um dentro do outro. Ao retirá-la do rosto, segure apenas pelo elástico e lave as mãos antes e depois. Com a máscara lá dentro, é só amarrar bem e jogar no lixo do banheiro, que é considerado um lixo comum, que não contém nenhum material reciclável. Outras dicas importantes são identificar escrevendo “máscara usada” e não encher demais a sacolinha. Também é seguro colocar em uma garrafa de plástico transparente vazia.
Publicidade - Anuncie aqui