Banco do Brasil e Caixa (foto) aderiram ao movimento grevista
Publicidade - Anuncie aqui também!
Banco do Brasil e Caixa aderiram ao movimento grevista
Banco do Brasil e Caixa aderiram ao movimento grevista
Publicidade - Anuncie aqui

A greve nacional dos bancários tem prosseguimento também em Itapira.

Ao menos até a próxima terça-feira (13), quando deve ocorrer nova assembleia sindical, a agência da CEF (Caixa Econômica Federal) e as duas do Banco do Brasil em Itapira continuarão com seus atendimentos limitados.

A informação foi confirmada pelo diretor regional da subsede de Mogi Guaçu do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, Vagner Vanderlei Mortais, na tarde de sexta-feira. A paralisação começou na última terça-feira, 6, afetando bancos de todo o país.

Até o momento, em Itapira, somente os dois bancos estatais aderiram ao movimento grevista. “Os funcionários de instituições financeiras privadas têm receio de retaliação, então só aderem mesmo com a presença do sindicato em suas portas”, comentou Mortais. “Em Itapira, as agências da Caixa e do Banco do Brasil estão atendendo somente pelo autoatendimento, com um número mínimo de contingente para resolver questões extremas e dar manutenção à agência”, explicou.

A categoria reivindica 16% de reajuste (incluindo reposição da inflação mais 5,7% de aumento real), entre outras pautas, como o fim do assédio moral e das metas abusiva, segundo a Contraf (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro). A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) ofereceu 5,5% de reajuste salarial e nos vales, além de abono de R$ 2,5 mil, não incorporados aos salários. De acordo com o sindicalista, a adesão em Itapira envolve perto de 30 bancários. A assembleia regional deve acontecer na próxima terça-feira, mas ainda não há confirmação oficial. “Enquanto não houver deliberação na assembleia a paralisação não vai terminar”, reforçou Mortais.

Segundo o último levantamento divulgado pela Contraf, na quinta-feira a adesão à greve já somava mais de 8.7 mil agências e centros administrativos de bancos públicos e privados no país. Com a greve, os consumidores devem ficar atentos ao pagamento de faturas, boletos bancários e outros tipos de cobrança. Alguns procedimentos podem ser feitos via caixas eletrônicos, internet banking, aplicativos de celular e por telefone, além de correspondentes bancários como agências dos Correios, lotéricas e redes de supermercados, por exemplo.