Publicidade - Anuncie aqui também!
– conteúdo publicitário –
O vereador Dr. Maurício Cassimiro de Lima (PSDB) anunciou através de seus perfis nas redes sociais sua saída da gestão do Comitê de Crise do Covid-19.
Após mais de dois meses exercendo voluntariamente a função, ele justificou a decisão para que não haja um entendimento de que ela possa ferir as orientações da Justiça Eleitoral aos pré-candidatos nas eleições deste ano.
Contudo, garantiu que o sentimento é de missão cumprida dentro da linha de frente das decisões relacionadas ao enfrentamento ao coronavírus em Itapira.
Dr. Maurício explicou que há uma recomendação para que os possíveis candidatos no pleito deste ano não devam se utilizar de cargos ou funções públicas de maneira que possa a gerar promoção eleitoral dentro de um determinado prazo antes dos pleitos.
Dessa forma, como maneira de evitar que as decisões que a função de gestor exige, entendeu que seria melhor solicitar seu afastamento.
“A decisão é em virtude das limitações que a Justiça Eleitoral corretamente impõe. Deixo a função de gestor com um aperto no coração por que tive a oportunidade de trabalhar ao lado e conhecer pessoas formidáveis. Mas entendi que a decisão mais correta a ser tomada neste momento”, detalhou.
À frente do grupo desde os primeiros planejamentos de enfrentamento da doença, antes mesmo dos primeiros casos serem registrados no país, Dr. Maurício frisou que as decisões ao lado dos demais integrantes do órgão formado seguiu as orientações preconizadas pela ciência e adotando protocolos semelhantes aos adotados com sucesso em outros países.
Conforme ele frisou, mesmo as medidas mais impopulares, acabaram surtindo resultados e colocaram a cidade numa condição de poder começar a partir desta segunda-feira a adotar uma flexibilização das medidas restritivas. Pelas projeções inicialmente feitas pelas autoridades de saúde e os números locais, ele projeta que atualmente Itapira já teria passado dos 500 casos confirmados caso nada tivesse sido feito.
“Nos pautamos pelo que as autoridades mundiais recomendavam. Adaptamos a nossa realidade e hoje, felizmente, conseguimos evitar que muitas famílias tivessem sofrido com uma pessoa querida tendo contraído o coronavírus ou até mesmo chorado a perda de um ente querido. Exatamente por isso, meu sentimento é de missão cumprida. Me doei e empenhei ao máximo enquanto estive na função de gestor”, afirmou.
Além da estrutura provisória dos hospitais de campanha. Dentro das ações planejadas para o enfrentamento ao coronavírus foi possível viabilizar a completa reestruturação do 3º andar do Hospital Municipal e a adequação da ala David Moro em um Pronto Socorro exclusivo para o atendimento de síndromes respiratórias e a garantia de 18 aparelhos respiradores colocados de prontidão para atender a população em situações de urgência.
“Foi um trabalho duro de toda uma equipe a qual sou muito grato. Mas felizmente estamos colhendo os frutos deste empenho. Me desejo é de sorte a todos que continuarão diretamente envolvidos e de que a população itapirense siga respeitando as orientações das autoridades de saúde”, completou.