Suspeitos foram surpreendidos por policiais após denúncia de roubo
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Uma tentativa de roubo ocorrida na tarde desta quarta-feira (23) em Itapira foi frustrada pela Polícia Militar e terminou com dois homens presos. O caso aconteceu na região rural do Bairro dos Limas. Segundo apurado, por volta das 13h00 um telefonema feito ao CAD (Centro de Atendimento e Despacho) da 3ª Cia da Polícia Militar informou que dois homens estavam no interior de uma chácara e teriam rendido três pessoas, sendo outros dois homens que trabalhavam no local e uma mulher que também estava na propriedade no momento da ação.

Encapuzados e armados com uma pistola, eles obrigaram as vítimas a entrar na casa e chegaram a se apoderar de R$ 100,00 pertencentes à mulher. Na sequência, passaram a pedir as chaves de duas motocicletas, uma Yamaha/XT e outra BMW/GS, que estavam no local, mas as vítimas informaram que não sabiam onde as mesmas estavam guardadas. Em um momento de distração dos ladrões, uma das vítimas conseguiu trancar a porta da casa, deixando os criminosos para o lado de fora.

Arma e toucas ninjas foram utilizadas por homens que invadiram chácaras

Foi neste momento que um homem que estava em outra propriedade próxima percebeu a movimentação suspeita e avisou a Polícia Militar, sendo que o CAD deslocou diversas viaturas para o local informado. Quando chegaram à chácara, os ladrões já haviam saído sem levar as motocicletas, mas foram localizados momentos depois caminhando pela Rodovia SP-147. Eles foram abordados e os policiais encontraram a arma que estava municiada, a nota de R$ 100,00 subtraída de uma das vítimas e as toucas ninjas utilizadas durante a ação, além de um canivete e três chaveiros – sendo um em formato de revólver.

Os suspeitos foram identificados por Guilherme Gomes Almeida Araújo e Marcos Felipe Floriano, ambos com 19 anos. Um dos acusados vestia uma camiseta a mensagem ‘pedofilia é crime, denuncie!’. Eles foram conduzidos à Delegacia de Polícia, sendo apresentados ao delegado Anderson Cassimiro de Lima, que determinou a prisão em flagrante de ambos os acusados. Recolhidos à UDTE (Unidade de Detenção, Triagem e Encaminhamento), eles aguardarão o pronunciamento da Justiça. As vítimas prestaram depoimento e o dinheiro foi devolvido à proprietária.