Evento levou música e acessibilidade ao distrito (Paulo Bellini/Divulgação)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui
via Megaphone Cultural
Evento levou música e acessibilidade ao distrito (Paulo Bellini/Divulgação)

O concerto da Banda Lira Itapirense foi visto por aproximadamente 150 pessoas na noite de domingo (23), em Barão Ataliba Nogueira. Na ocasião, a corporação musical apresentou nova edição do Projeto Arte Surpresa, que resgata as tradicionais apresentações de bandas de coretos.

O evento integrou a programação da Festa de São José, padroeiro do bairro, que segue até domingo (30). A Banda Lira Itapirense também fará o acompanhamento da procissão de encerramento da festa. A apresentação durou aproximadamente uma hora e reuniu 17 músicos, que executaram repertório composto principalmente por canções mais populares.

De acordo com o regente e diretor artístico da Lira, Maurício Perina, a expectativa de público era maior, mas o feriado prolongado pode ter contribuído para algumas ausências. “Ainda assim, tudo correu dentro do programado e avalio como um evento muito positivo”, comentou.

A edição do Projeto Arte Surpresa no Barão foi a primeira na qual o público contou com recursos de acessibilidade. Foram fornecidos releases com textos em braile, contendo informações da instituição que completou 108 anos no último dia 10, além do programa do concerto também com o método de leitura para cegos. Os materiais impressos também foram fornecidos com letras ampliadas para facilitar a leitura de quem possui visão reduzida.

Já os deficientes auditivos puderam contar com o apoio de um intérprete de Libras (Linguagem Brasileira de Sinais), que fez a tradução instantânea dos comentários do maestro. Além disso, a banda também disponibilizou recepção adequada aos idosos, portadores de necessidades especiais e pessoas com mobilidade reduzida. “As pessoas elogiaram bastante a iniciativa de se ter um intérprete de libras, o material especial e a recepcionista no concerto”, destacou Perina. A partir de agora, todas as edições do Arte Surpresa terão os recursos de acessibilidade. A iniciativa faz parte do projeto da Banda Lira Itapirense aprovado na Lei Rouanet do Ministério da Cultura e que tem o patrocínio do Laboratório Cristália.