Jennifer prestou depoimento durante primeira audiência do caso (Paulo Bellini/ItapiraNews)

Acusada de matar e enterrar a própria filha, a bebê Ísis Helena, de 1 ano e oito meses, Jennifer Natália Pedro, voltou a Itapira na tarde da última quinta-feira (3) pela primeira vez depois de ser presa em abril passado.

Na chamada ‘audiência de instrução’ do processo criminal, ela depôs rapidamente e confirmou a mesma versão dada anteriormente à polícia, mas se recusou a responder perguntas formuladas pela acusação.

Mantenha-se bem informado: curta nossa página no Facebook, siga-nos no Instagram e também pelo Twitter

“Foi um depoimento bem rápido, ela apresentou a mesma versão que havia dado à polícia, apenas confirmando o que disse antes, e disse que não iria responder os questionamentos da acusação”, comentou a promotora de Justiça Patrícia Taliatelli Barsottini , que representa o MPSP (Ministério Público de São Paulo) no caso.

Quando foi presa, Jennifer confessou que a filha havia morrido e, primeiro, disse que havia jogado o corpinho nas águas do Rio do Peixe. Depois, acabou indicando um local no qual teria enterrado a filha – e onde os restos mortais da menina, de fato, foram encontrados. Ela responde por homicídio doloso e ocultação de cadáver.

O caso de repercussão nacional mobilizou buscas ao longo de quase dois meses. Antes de confessar a morte da filha, Jennifer sustentou a mentira de que a menina havia desaparecido enquanto ela e a avó precisaram sair, deixando a bebê dormindo. A audiência de instrução colheu também depoimentos de testemunhas de acusação e de defesa.

Jennifer, que está presa no Presídio Feminino de Tremenbé, chegou escolada pela Polícia Militar e foi recebida com protestos e gritos de “assassina” por populares que se aglomeraram em frente ao Fórum de Itapira.

Agora, o processo somente deverá ter novidades em 2021. Tanto a acusação quanto o Ministério Público pedem que a acusada seja levada ao Tribunal do Júri.

Print Friendly, PDF & Email

Publicidade - Anuncie aqui