Homem matou ex-companheira (no detalhe) e se matou em seguida (Reprodução/Mogi Guaçu Acontece)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

Um homem se suicidou depois de sequestrar e assassinar sua ex-companheira, ferir familiares dela e tentar fugir da polícia em Mogi Mirim. O crime ocorreu na noite desta segunda-feira (14). Segundo apurado, por volta das 22h00 Cássio Henrique Pacheco foi até a casa de parentes de Juliana Máximo da Silva que a abrigavam depois de ter sido agredida pelo homem recentemente.

No local, na Zona Leste da cidade, ele entrou em discussão com familiares da mulher e chegou a efetuar um disparo que acertou de raspão o irmão da vítima. Na sequência, Pacheco obrigou Juliana a entrar no carro que dirigia – um GM/Vectra, e saiu em alta velocidade.

As unidades policiais foram acionadas e o carro foi avistado na Rodovia SP-340, com sentido a Mogi Guaçu, sendo iniciado o acompanhamento. Em dado momento, o homem atirou na cabeça da ex-companheira, que morreu na hora, no banco do passageiro. Nas proximidades do trevo de acesso a Mogi Guaçu pela Avenida Tancredo Neves, o Vectra rodopiou na pista. Prevendo que seria abordado, Pacheco atirou contra a própria cabeça. Ele chegou a ser socorrido com vida, mas acabou morrendo a caminho da Santa Casa.

Segundo a família, depois de sofrer agressão do ex-companheiro, Juliana havia conseguido na Justiça uma medida protetiva que impedia o homem de se aproximar dela. Os corpos foram removidos ao IML (Instituto Médico-Legal) de Mogi Guaçu para exames necroscópicos e posterior liberação às famílias das vítimas. O caso foi registrado na Central de Polícia Judiciária.