Encontro reuniu empresários do setor de supemercados com médico e dirigentes da Acei (Paulo Bellini/ItapiraNews)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O auditório da Acei (Associação Comercial Empresarial de Itapira) recebeu na manhã desta quinta-feira (25) os representantes de mercados e supermercados da cidade para discutir medidas de prevenção e de combate ao Covid19, o novo coronavírus.

O encontro, convocado por dirigentes da entidade de classe, contou com a participação do médico Marcelo Cesto, coordenador-clínico do Hospital Municipal e do Comitê Gestor da Crise do Coronavírus, além do presidente da Acei, Célio Batista Altafini.

Mantenha-se bem informado: curta nossa página no Facebook, siga-nos no Instagram e também pelo Twitter

A reunião atraiu participantes de diversos estabelecimentos do ramo, desde menores até grandes redes. A pauta principal girou em torno dos métodos que podem ser adotados para evitar aglomerações e aumentar a segurança de consumidores e de funcionários no interior dos estabelecimentos.

O encontro também obedeceu todas as medidas de segurança determinadas pelas autoridades sanitárias, com todos os participantes usando máscaras faciais e mantendo o distanciamento social.

“A reunião foi muito proveitosa. O doutor Marcelo abordou de forma geral os números da cidade, região, Brasil e mundo, para contextualizar a importância e gravidade do vírus” comentou o gerente administrativo da Acei, Rafael Pedroso.

Marcelo Cesto falou sobre importância das medidas de segurança (Paulo Bellini/ItapiraNews)

De acordo com a Acei, o debate resultou na proposta da criação de um protocolo único para que todos os estabelecimentos possam adotar as mesmas medidas, criando um plano de contingência padrão a ser seguido pelos mercados e supermercados.

“Durante a reunião ficou claro que todos os presentes compartilhavam do mesmo anseio, ou seja, padronizar o plano de contingência para todos os estabelecimentos”, salientou o advogado Gabriel Correa, responsável pelo setor jurídico da entidade.

Algumas medidas ganharam mais destaque ao longo das discussões, como o tempo de permanência dentro do estabelecimento, controle de acesso com limitação de entrada a apenas uma pessoa por família, restrição à presença de crianças e horário exclusivo para idosos fazerem as compras.

Todas as sugestões, entretanto, ainda deverão ser avaliadas pelo Comitê Gestor da Crise do Coronavírus, com a Acei fazendo essa intermediação. Caso aprovado, o conjunto de regra será remetido ao Poder Executivo, que poderá implantar o protocolo geral por meio de decreto.