Rafael Lopes emplacou emendas ao Orçamento Municipal (Arquivo)
Publicidade - Anuncie aqui também!
Publicidade - Anuncie aqui

O Orçamento Municipal de Itapira para o exercício financeiro de 2019, no valor de R$ 341,8 milhões, foi aprovado por unanimidade na última terça-feira (11) na Câmara Municipal. Junto com a peça orçamentária foram aprovadas sete emendas dos vereadores, redirecionando ou suplementando verbas para determinadas áreas e com diversas finalidades.

Entre as emendas aprovadas estão três de autoria do vereador Rafael Donizete Lopes (PROS), sendo que duas são relacionadas à área educacional do município: o oposicionista quer a volta da oferta do Cursinho Pré-Vestibular Gratuito e da concessão do Subsídio Escolar para o transporte de universitários.

Ambos benefícios eram oferecidos pela Prefeitura, mas foram suspensos no início deste ano sob a alegação da necessidade de corte de despesas. A medida gerou revolta entre estudantes da cidade, que se sentiram prejudicados com o fim dos programas. Tanto que um grupo de estudantes esteve na audiência pública que debateu o Orçamento Municipal, no fim de novembro, para protestar com relação ao assunto.

Em uma das emendas, Lopes aponta a suplementação de verbas na ordem de R$ 580 mil para a Secretaria Municipal de Educação, dentro dos programas de Assistência Educacional para a concessão de bolsas de estudos e auxílio transporte aos universitários.

Em outra emenda, o vereador também suplementa as verbas da mesma pasta dentro da área de reformas, construção e ampliações de prédios do Ensino Infantil e Fundamental. Desta forma, Lopes espera que os recursos sejam aplicados para o retorno dos programas e também para a manutenção em unidades escolares que estão apresentando problemas estruturais.

Para o vereador oposicionista, as emendas devem garantir as aplicações pelo governo municipal. “É que eu espero. No Orçamento deste ano já havia a indicação de verba para o subsídio e o cursinho, mas a Prefeitura não executou. Espero que esses programas sejam retomados”, disse.

  • SAÚDE

Outra emenda de Lopes, também aprovada junto do Orçamento, destina R$ 1 milhão para a Secretaria Municipal de Saúde para aplicação na ampliação de leitos da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Municipal. A dotação foi anulada da Secretaria Municipal de Obras. A reportagem solicitou um posicionamento da administração municipal com relação ao possível retorno do Cursinho e do Subsídio, mas nenhuma resposta foi fornecida.